Mês: janeiro 2017

O hall de entrada têm o poder de transformar a entrada da casa.

entra

É aqui a primeira impressão que as visitas terão da sua casa. Que tal decorá-lo com poucas boas ideias e inspirações?

entra1

entra2

Pode parecer que ele é um pequeno espaço perto da porta de entrada, mas ele é bem mais que isso.

entra4

entra5

Ele tem que trazer a sensação de boas-vindas para quem chega e um “volte logo” para quem sai, assim algumas imagens que eu gosto, espero que algum deles tenha a ver com você.

entra6

entra8

entra7

entra3

Temperos colhidos na hora deixam qualquer receita saborosa. De quebra, trazem um bem-vindo toque de verde para a casa. Cultivá-los é mais fácil do que se imagina.
Eleitas as especiarias favoritas, é hora de plantar as sementes ou mudas em vasos individuais ou jardineiras de, no mínimo, 1,20 x 0,30 m. Nesse caso, deixe uma distância média de 20 cm entre elas.

ervas4

Muitas espécies convivem bem lado a lado, no entanto alecrim e manjericão são antissociais: suas raízes se expandem agressivamente e, por isso, exigem mais espaço. Garantir solo fértil é essencial, sendo assim recomenda-se preencher o vaso com substrato e, ao longo do desenvolvimento, repor os nutrientes por meio da adubação. Para completar, cuide de atender às necessidades específicas de sol e rega das espécies. Depois, resta aguardar o momento de colher – o prazo varia em cada tipo de semente, mas, no caso de plantio por muda, é só deixar as raízes se firmarem (verifique balançando delicadamente o caule). E nada de arrancar as folhas com as mãos. Isso pode danificar a planta. Use sempre tesoura de poda.

ervas1

Hortelã – Não requer incidência direta do sol – apenas luminosidade basta para que cresça saudável. – As regas precisam ser diárias e fartas, mas não a ponto de encharcar a terra. – Livre-se das folhas secas, que podem sufocar as mais novas e prejudicar seu desenvolvimento. – A primeira colheita é feita antes da floração. Selecione os galhos mais altos e verdes.

ervas2

ervas7

Alecrim- Tem de ser plantado em recipientes de, no mínimo, 20 cm de diâmetro e 30 cm de altura. – É importante que receba iluminação direta e abundante. – Atenção: o alecrim não precisa – nem gosta – de muita água. Deixar a terra encharcada costuma ser fatal, portanto regue, no máximo, duas vezes por semana.- A primeira colheita pode ser feita dez dias após o plantio por muda ou a partir de 90 dias depois do plantio por semente. Sempre corte apenas as pontas dos ramos.

ervas9

Salsa- São indicados vasos com altura mínima de 30 cm.- O recomendável é que tenha pelo menos cinco horas diárias de exposição ao sol.- Faça a rega somente quando a terra estiver seca. Para avaliar as condições de umidade do substrato, as pontas dos dedos ainda são a melhor ferramenta.- De 60 a 90 dias após o plantio por sementes, os talos já podem ser colhidos quase inteiros. Lembre-se de deixar pelo menos 1 cm para que eles voltem a crescer.

ervas6

Coentro- As sementes só não podem ser plantadas no inverno, pois necessitam de calor para seu desenvolvimento.- Além de ter boa drenagem, o substrato precisa ser bastante fértil. Para isso, enriqueça-o com matéria orgânica, como esterco.- Receber luz do sol todos os dias é fator fundamental para realçar seu sabor. As regas, feitas periodicamente, devem deixar o solo úmido, mas não encharcado.- Se o plantio for feito com sementes, a primeira colheita poderá ser realizada de 30 a 70 dias depois da germinação.

Cebolinha- Vasos coletivos são boas opções, já que ela necessita de pouco espaço para crescer.- O solo, em contrapartida, tem de ser bem rico: adube-o com compostos orgânicos, como húmus, antes de plantá-la. – Adaptável aos diferentes climas do país, dispensa a incidência direta de sol, mas não os ambientes bem iluminados. Deve ser aguada diariamente.- A partir de 75 dias depois de plantadas as sementes, colha as hastes externas, que são as mais antigas, retirando-as pela base.

ervas5

Tomilho- A drenagem é essencial, por isso, ao preencher o vaso, procure alternar camadas de terra, areia e seixos ou cacos de telha.- Somente quando o substrato estiver seco, há necessidade de regá-lo.- Cerca de 60 dias após o plantio – ou sempre que as flores começarem a aparecer –, ocorre o período indicado para a primeira colheita.- Uma vez que geralmente se costuma usar o tempero seco, a dica é apanhar os ramos e deixá-los descansando durante alguns dias em local ventilado.

ervas3

Orégano- Chega a 50 cm de altura se plantado em solo fértil. No plantio, enriqueça o substrato com matéria orgânica, como esterco.- Aprecia clima ameno com calor moderado. As folhas exigem exposição direta ao sol – cerca de quatro horas diárias – para que o sabor do tempero seja realçado.- A irrigação deve ser feita diariamente, já que o orégano não tolera terra seca. Apenas tome cuidado para não colocar água demais e encharcar as raízes.- Aguarde até a planta atingir a altura de 20 cm para, só então, fazer a primeira colheita. Deixe os ramos expostos em local ventilado durante alguns dias se quiser secá-los.

Manjericão- Prefira os vasos individuais. Se escolher uma jardineira, instale as mudas de forma mais espaçada, com pelo menos 30 cm de distância entre elas. Nesse caso, plante-o ao lado do orégano, pois este ajuda a afastar pragas. – A erva precisa receber pelo menos quatro horas diárias de exposição ao sol ara que fique sempre verdinha, com sabor e aroma acentuados. Ela também equer rega todos os dias. – Dois meses após o plantio por sementes, já se pode fazer a primeira colheita. E as seguintes devem ser frequentes.

ervas8

ervas

Seja como protagonista ou em detalhes super charmosos, os tijolinhos garantem personalidade e estilo em qualquer ambiente instalado, tanto pelo efeito visual, quanto pelas histórias e inspirações que eles trazem.

appar1

Dando início a sua fama no século passado, esse efeito “pretinho básico” garante composições com todos os tipos de decorações, das clássicas as mais modernas, sendo uma solução prática, versátil e econômica, do ponto de vista que ele já pode existir ali, ou usa-lo em uma parede só como revestimento.

appar

O tijolinho à vista pode ser aplicado em construções, reformas ou decorações, uma vez que sua flexibilidade proporciona o uso em qualquer área externa e interna. Projetos como iluminação e paisagismo valorizam a produção e agregam valor a utilização do material, por isso devem ser explorados de acordo com a intenção da proposta.

Atualmente existem diversas formas de se ter o efeito rústico e arrojado dos tijolinhos na ambientação, muito depende do tipo de sensação que você quer transparecer, do quanto quer investir e das possibilidades de execução para aplicação do material.

appar2

appar3

appar4

appar5

appar6
Cuidados:
Limpeza: Sempre antes da aplicação do impermeabilizante os tijolinhos precisam ser limpos e em áreas externas as paredes necessitam de manutenção regular para evitar o acumulo de sujeira e limo. Essas superfícies podem ser limpas com uma solução de 30% de cloro e 70% de água ou lavadas por hidro-jateamento .
Finalização: A impermeabilização é o segredo para retardar o desgaste do material e protegê-lo. É possível aplicar verniz acrílico, resina ou silicone no acabamento final, mas o mais utilizado é o silicone líquido (ex. Acquela), que penetra no tijolo sem alterar sua aparência. Outra alternativa é a resina acrílica à base de solvente que oferece maior durabilidade e pode-se obter um efeito brilhante, semi-brilhante ou acetinado, mas escurecem a superfície.
– Se sua escolha for um serviço rápido, de pouco trabalho e sem sujeira, mas sem se preocupar com o realismo ao toque você pode optar para os papéis de parede ou adesivos que imitam tijolinhos;

Visitou a casa de diferentes amigos e a decoração parece a mesma? Isso é uma das consequências de um mundo globalizado e que, muitas vezes, impõe tendências. Tudo bem, cada um tem seu estilo e seguir tendências pode ser bacana e fazer sentido para algumas pessoas, mas para outras não. Se você é do tipo que gosta de decoração alternativa e descolada, essa é uma maneira de sair da mesmice e ousar na sala de jantar, e até deixar esse cantinho mais com a sua cara.

saladejantar1

Por ser um ambiente dedicado aos momentos em família e entre amigos, a sala de jantar é um ambiente que requer atenção em detalhes como o tamanho da mesa, a quantidade de cadeiras e a disposição dos objetos.
Fazer refeições em um lugar bem decorado é algo muito prazeroso. E existem diversas formas de conseguir bons resultados nos estilos clássico, provençal, minimalista, rústico e tantos outros que transformam o visual da sala.

saladejantar

saladejantar2

Mas o resultado irá depender principalmente da escolha correta de móveis, itens decorativos e luminárias, além da presença de um corredor de circulação adequado. Para acabar com possíveis mistérios na hora de decorar, segue abaixo as principais dicas sobre o assunto.

CIRCULAÇÃO
Ter um espaço confortável para circular na sala de jantar é algo importante e deve ser valorizado. Por isso, nada de usar peças em excesso ou fora de proporção. Lembre-se sempre da regra “menos é mais”, principalmente em locais pequenos. Ela é um ambiente que não exige muitos móveis, além da mesa e das cadeiras. Caso falte espaço, a alternativa é eliminar o aparador. Recomenda-se ainda deixar um vão livre de pelo menos 80 cm entre as cadeiras e outro espaço de mesmo tamanho entre elas e a parede.

saladejantar4

AMPLITUDE
Outra prioridade na decoração é aproveitar ao máximo a área disponível. Isso significa lembrar dos cantos e usar peças decorativas funcionais – como mesas redondas de poucas cadeiras e móveis multiuso. A sensação de amplitude também será garantida por meio da presença de luz, natural ou não, vinda de grandes janelas, lustres e spots espalhados pelo teto. Outro trunfo decorativo é a presença de vidros e espelhos, que podem ser usados em faixas ou na parede toda, com o objetivo de valorizar o ambiente e transmitir a ideia de espaço.

saladejantar3

saladejantar6

MÓVEIS
O principal cuidado ao escolher os móveis é respeitar o projeto e pensar no tamanho de cada peça, deixando tudo na proporção certa. Mas não é só isso. Itens como mesa, cadeiras e buffet de apoio são os que devem marcar presença no ambiente, no entanto, sempre vale pensar em adaptações. Usar um banco ao invés de cadeiras, de um lado da mesa, é um recurso que aumenta o número de lugares. O buffet pode ser substituído por um carrinho de chá e a mesa contar com uma estrutura retrátil. Quem tem salas de jantar integradas a outros espaços consegue ainda aproveitar as bancadas acopladas à pia da cozinha e aos aparadores do living.

saladejantar9

ILUMINAÇÃO
Nada de deixar cantos no escuro ou pouca iluminação na mesa de jantar. O ambiente precisa de um projeto luminotécnico adequado, de modo que a comida não tenha suas cores alteradas. Existem diversos tipos de luminárias, sendo os spots, as arandelas e os lustres os mais usados. Lembre-se apenas de recorrer a dimerizadores para controlar a intensidade dos fachos de luz. Aqueles que tiverem salas com estilo mais clássico devem investir em pendentes de vidro ou cristal. Já no caso de estilos descolados, deixar os pendentes descentralizados em relação à mesa é uma boa opção.

saladejantar5

COR
Engana-se quem imagina que as cores dos ambientes não afetam a percepção dos moradores. Elas interferem sim e podem, inclusive, tirar nossa fome durante as refeições. Cores frias como verde e azul são bons exemplos, pois trazem frescor e tranquilidade, mas diminuem o apetite quando nas paredes da sala de jantar. As tonalidades quentes vermelho e laranja têm efeito contrário e ainda deixam as pessoas mais agitadas. Desse modo, a melhor alternativa para o espaço das refeições é a sofisticação dos tons neutros – branco, bege ou cinza. Mas tenha cuidado em salas de jantar integradas, já que isso implica a manutenção da estética decorativa do restante da casa.

saladejantar7

saladejantar8

Para ver mais me sigam também no Instagram, como kikajunq e Bon appétit!

A sala é um dos ambientes mais importantes, seja para relaxar assistindo televisão ou receber visitas. Por isso, essa área merece um cuidado especial, de forma a unir praticidade, funcionalidade, beleza e estilo.

family1

family2

Com os apartamentos cada vez mais compactos, as salas pequenas tornaram-se mais comuns. Se esse for o seu caso, fuja de ambientes com muita informação visual com itens decorativos em excesso. Lembre-se que o menos é mais para trazer a sensação de amplitude ao ambiente.

family4

Já nas salas grandes se a decoração não for feita de modo correto, o ambiente ficará vazio e sem proporção. O ideal é optar por móveis imponentes que ocupem o espaço de modo coerente.

family3

family5

Embora cada um opte por um estilo diferente, existem algumas técnicas comuns para decora-la, veja o que mais combina com o seu espaço e coloque em prática.

family6

family7

family8

family9