Mês: junho 2017

Transformar aparadores, estantes, bandejas e até carrinhos de chá no cantinho das bebidas é o jeito mais bacana de integrá-las à decoração.

bs
A decoração pode ser bem variada, pois tudo vai depender de alguns fatores como; o espaço disponível para criar o bar, o gosto do dono e o estilo escolhido, sendo que, o bar pode ser feito na sala, na sala de jantar ou até mesmo na varanda.

bs1

É indispensável escolher o estilo do home bar e levar em conta o décor já existente nos ambientes próximos.

bs2

bs3

Para a decoração do bar ficar completa é necessário ficar atenta a alguns detalhes. Colocar espelhos em lugares estratégicos que reflitam as bebidas e dê impressão de variedade ao bar, acrescentar quadros, acessórios, baldes bacanas, bandeja e flores.

bs4

bs6

Não é preciso comprar um monte de bebidas, pode ir juntando aos poucos e quando ver seu bar estará bem completo, é importante ir colocando garrafas de tamanhos, formatos e cores diferentes, deixando as mais bonitas expostas de forma organizada, isso ajudará na decoração do bar e ainda mostrará um ambiente mais organizado.

Uma boa dica para quem quer montar seu bar em casa e não tem como investir o dinheiro necessário é pedir a ajuda de amigos, organizando uma pequena reunião para que cada um traga um item ou uma bebida para incrementa-lo. Perca tempo com conversas e risadas. Não é preciso um cenário perfeito para isso, mesmo improvisado e feito com capricho o resultado pode ser surpreendente.

bs7

bs8

Olhar com um cuidado maior os móveis que temos pela casa e propor novos arranjos e combinações, podem resultar em cantinhos singulares e com novas funções que não haviam passado pela nossa cabeça.

bs5

Use a criatividade, reúna seus amigos e não deixe te ter seu home bar e assim poder contar com uma casa mais completa e receptiva.

bs9

Gostou do post? Compartilhe com seus amigos e deixe todos cheio de novas ideias. #VemProBlogKikaJunqueira

Não são só os móveis que conferem estilo a um ambiente, já pensou em usar uma porta diferente para tonar a sua casa ainda mais especial?

SLIDE

SLIDE2

O uso de portas estilo celeiro tem ganhado cada vez mais espaço no mundo da decoração, quem acompanha programas sobre decoração na TV, ou aqui já deve saber do que estou falando. Elas se apoiam e correm sobre um único trilho superior, por esse mesmo motivo são super práticas já que não diminuem o espaço útil do ambiente como as portas de abertura comum.

SLIDE3

SLIDE4

SLIDE5
Este tipo de porta tem sido usada para os mais diversos usos, seja para fechar um ambiente ou para armários, despensas, cabeceira de cama e até espelho.

SLIDE10

Com um uma ou duas folhas elas são feitas sob medida, podendo fechar vãos dos mais variados tamanhos.

SLIDE6

SLIDE7

Combinando acabamentos e tonalidades elas podem se adaptar desde o estilo rústico clássico ao mais moderno.

SLIDE1

SLIDE9

Gostou e quer ideias para sua casa? Traga para mim e farei o possível para torná-las realidade. #VemProBlogKikaJunqueira

A tinta de quadro negro, que nada mais é do que um esmalte escuro fosco, consiste numa excelente opção àqueles que desejam decorar as suas casas com inventividade e estilo.

lousas0

lousas

lousas1

Como uma lousa, ela pode ser utilizada em diversos ambientes, podendo ser decorada com desenhos, lembretes ou suas frases favoritas. Uma vez que pode ser lavada e alterada conforme a sua vontade.

lousas2

lousas3

lousas6

Essa técnica não se restringe às paredes, podendo ser utilizada em objetos de decoração, móveis e assim por diante.

Com alguma criatividade e talento, a tinta de quadro negro pode conferir a um ambiente uma aura de sofisticação informal.

lousas4

lousas5

lousas7

lousas8

lousas9

Lembrou da parede de alguém que pode receber essa tinta para soltar a criatividade? Compartilhe

Em uma época em que quase não se vê mais áreas verdes nos centros urbanos, o jardim vertical chegou para modificar a paisagem, principalmente em ambientes pequenos, aplicando-se tanto em paredes internas quanto em muros externos.

Embora seja uma tendência atual, o paisagismo já era exercido na década de 1970 pelo famoso Roberto Burle Marx, onde ele usava orquídeas e bromélias, além de outros epífitos, através de formas sinuosas e desenhos orgânicos, características marcantes em seu trabalho.
Como em todos os jardins, o vertical também requer cuidados e manutenção periódica. Deve-se ficar atendo a escolha das espécies de plantas, dos substratos, irrigação (importantíssima, afinal, quando bem executada garantirá a saúde das plantas e ainda pode ser manualmente ou automatizada por gotejamento, dependendo do tamanho do jardim), fertilização, entre outras características.

VG1

VG

VG2

Para que o projeto tenha sucesso, é necessária a contratação de uma empresa de jardinagem ou um paisagista, profissional que projeta jardins compondo paisagens com plantas e outros elementos para fins decorativos, ou seja, ele busca harmonizar a construção com os elementos naturais, integrando-as às características ambientais e aproveitando recursos como vegetação, circulação de ar, luminosidade, entre outros.

VG3
Um jardim vertical não deixa só o ambiente bonito, como também proporciona benefício, entre eles: melhora a qualidade e umidade do ar, garante isolamento térmico (temperatura) e acústico (som), além de acomodar uma gama de espécies. O isolamento térmico se dá por uma característica chamada resfriamento evaporativo, pois as plantas perdem umidade em dias quentes, o que acaba por reduzir a temperatura, e retem o calor nos dias mais frios, contribuindo a favor da inércia térmica do ambiente.

VG6

VG5

Existem algumas maneiras para fazer um jardim vertical, entre elas:

Técnica de fibra de coco, que pode aparece junto com as plantas, pois é uma fibra natural e cria harmonia na decoração. Porém, como apodrece com o tempo, recomenda-se trocar essas fibras a cada dois anos – quando em ambientes ao ar livre – e a cada quatro e/ou cinco anos – quando em ambientes internos (dentro de casa, por exemplo);
Técnica quadro vivo, onde um quadro é fixado dentro de casa com parafusos e buchas em local bem iluminado. Toda a estrutura é vedada a fim de se evitar vazamentos e/ou umidade, podendo fazer rega manual ou por sistema computadorizado;

VG7
Técnica vasos meia-lua, que podem ser fixados na própria parede ou em treliças (conjunto de ripas de madeira cruzadas, usadas em portas, biombos etc. geralmente com fins ornamentais). A distribuição do vaso pela estrutura dependerá do gosto e do estilo de quem o estiver decorando. Caso opte por uma treliça metálica, ela precisa passar por um tratamento para resistir as intempéries. Nesse tipo de técnica também é possível usar fundos de garrafa PET como se fossem vasinhos, ótima opção econômica e, principalmente, pelo fato de reciclagem;
Usar blocos pré-moldados, que são instalados em muros impermeabilizados ou também sem apoio, uma vez que possuem passagem para passar vigas de sustentação. São utilizados como jardineira e vendidos em dois tipos: bloco de concreto socado, dispostos em ziguezague, e blocos de ferro fundido, dispostos em modo contínuo; usar blocos cerâmicos, que quando instalados um ao lado do outro, ficam com o vão central livre, possibilitando o preenchimento com substrato (nutriente para as plantas). Nesse caso, a tubulação de água é embutida e, dependendo do tamanho do jardim, pode ser regado por um sistema automático de gotejamento ou manualmente;
Técnica Wall Green, que é vendido em kits com sistema modular e consiste em peças para a montagem da estrutura leve e resistente, que chega a suportar dezoito plantas. Sua montagem é rápida e a instalação das plantas é fácil. Ainda permite aplicação de adubagem, fertilizantes líquidos com nutrientes, mantendo as plantas sempre saudáveis, e não transfere a umidade para a parede. Como seu formato modular lhe permite flexibilidade, é possível expandi-lo vertical ou horizontalmente. Ainda existem as técnicas painel vivo, quadro vivo e ecotelhado.

VG4

Faça o que for mais conveniente, mas não deixe de trazer o verde para perto de você, afinal espaço não é problema aqui.

VG8

VG9

Acha que este post pode ajudar alguém? Compartilhe com ele.

A estação mais fria do ano acaba de chegar oficialmente e a gente já não vê a hora de deixar a casa muito mais quentinha e convidativa. Ligar aquecedores, fazer comidinhas deliciosas como o fondue e convidar os amigos, parece bem mais atraente do que se encher de casacos e enfrentar o frio do lado de fora. Então aproveite o momento e veja essas dicas para dar as boas vindas ao inverno.

inverno11

Tire do armário cobertores e edredons pesados que você lavou e guardou limpinhos no início do verão. Eles deixarão sua cama muito mais quentinha e gostosa, a companhia perfeita para horas de sono no inverno. Aproveite para decorá-la com almofadas coloridas e dar uma graça a mais para o quarto.

inverno1

Cortinas mais pesadas com tecidos de cores quentes também ajudam a aquecer o ambiente. Combine-as com tecidos mais leves, que podem ser usados durante o dia para não obstruir a iluminação natural.

inverno2

Mantas, mantas e mais mantas. São sempre bem-vindas em qualquer cantinho. Na poltrona de leitura, no sofá da sala de TV e até aos pés da cama. São quentinhas, macias e ainda dão um toque especial na decoração, se usadas em harmonia com as cores e estilo do ambiente.

inverno3

inverno4

inverno5

Tapetes felpudos para aquecer o piso são imprescindíveis. No lavabo e banheiro, aposte em tapetes mais largos que garantam uma cobertura maior do chão, o piso destes ambientes costuma ser geladíssimo.

inverno7

 

Se você tem lareira em casa, essa é a hora de aproveitá-la ao máximo. Acenda em um espaço e feche todas as portas para o calor ficar concentrado em um só ambiente. O mesmo vale para quem tem ar-condicionado ou aquecedor.

inverno9

Na decoração, abuse de velas e flores da estação. Um pouquinho de vida e cor para nos aquecer.

inverno10

Quer ajudar alguém com as dicas e inspirações? Não deixe de compartilhar.