Categoria: Bancada da cozinha

Reformar a cozinha não é simples. São muitas as etapas necessárias para conseguir um projeto de sucesso. Além da escolha dos revestimento para pisos e paredes, é preciso investir nos eletrodomésticos e no material da bancada da cozinha – e é nesse momento que pode aparecer uma série de dúvidas. Hoje, existem opções das mais variadas no mercado, materiais de todas as naturezas, como você vê abaixo. A regra para a escolher certo é clara: deve levar em conta a intensidade de uso da cozinha e as necessidades dos moradores.

granito2

 

Os preferidos dos profissionais de interiores são as pedras naturais e compostos sintéticos derivados de quartzo, feldspato ou vidro. Abaixo, veja as principais características de cada um dos materiais mais usados para você escolher a bancada ideal para a sua cozinha:

 

Granito É o material mais usado por ser bem resistente. Os granitos apresentam uma resistência muito alta para uso diário, de fácil limpeza e manutenção, tanto que também são super indicados para pisos de locais de tráfego intenso. Uma dica que eu sempre dou é que você pode sempre ir até o revendedor para escolher a pedra que achar que tem mais a ver com a sua cozinha. Como o material é natural, existe uma série de variações, e dentro destas variações é possível escolher aquela que você mais gosta. Outra vantagem dos granitos, com relação aos outros materiais, é o custo-benefício: ele é a opção mais ” barata” pela qualidade que oferece.

granito

 

Mármore

O mais poroso dos materiais, o mármore é o menos recomendado para a cozinha. Apesar de aparentar mais sofisticação do que o granito, ele pode facilmente ficar manchado ao entrar em contato com os alimentos – acredite: uma simples beterraba pode causar um verdadeira estrago. É indicado apenas para quem faz pouquíssimo uso do espaço.

granito3

Compostos de quartzo

Os materiais conhecidos como Silestone, Quartzstone, Topzstone, Caesarstone são compostos feitos de resina e quartzo. Criados industrialmente, eles fazem sucesso entre profissionais de interiores por serem moldáveis a apresentarem diversas opções de acabamento, mas é preciso fazer um alerta: eles não aguentam temperaturas tão altas. É um material sintético com permeabilidade muito baixa e tonalidade uniforme, por isso tem sido bem aceito. Porém, apresentam resinas na composição, assim não aguentam altas temperaturas.

granito4

 

Nanoglass

O nanoglass é um material sintético criado com resina e pó de vidro. É justamente o material que o torna mais resistente, faz com que possua alta durabilidade e exiba uma superfície brilhante, que enche os olhos – motivo pelo qual caiu no nosso gosto, profissionais de interiores.

granito6

granito5

Corian

O corian é um composto sintético que possui 1/3 de resina acrílica e 2/3 de hidróxido de alumínio. Ele aguenta altas temperaturas e é também uma superfície moldável – o que facilita o acabamento,  já que garante uma uniformidade na bancada da cozinha.

Neolith e Dekton

Tanto o Dekton quanto Neolith são superfícies sintéticas ultracompactas que são criadas a partir de elementos minerais e produzidas de maneira industrial. Elas possuem baixa porosidade e apresentam várias opções de acabamentos – podem imitar até o mármore, por exemplo. O diferencial é que não possuem resina na composição, por isso são mais resistentes à temperatura do que outros materiais sintéticos. O problema destas superfícies é o custo, que ainda é alto no Brasil.

granito8

granito9

granito10

Há quem aposte nos porcelanatos ou revestimentos cerâmicos – apesar de não serem os mais indicados. Uma desvantagem é o fato destes materiais não ser tão resistente a impactos. O cimento queimado também chegou a ser uma opção de muitos profissionais há alguns anos. Outros materiais menos comuns podem aparecer na hora de projetar: existem bancadas inteiras em inox e até revestidas de madeira teca, que possui boa resistência e confere um ar rústico ao ambiente.

A bancada da cozinha é o espaço de preparo dos alimentos e muitas vezes utilizada para fazer as refeições. Além de bonita, ela deve ser funcional e confortável. De acordo com o seu uso, ela poderá ter diferentes alturas, ser composta de materiais como granito, madeira, aço inox, etc., e ganhar acabamentos e utensílios que a deixam muito mais prática e linda!

banc8

Quando a bancada possui altura menor, ela pode funcionando como mesa. Enquanto com uma altura um pouco maior, para que seja confortável para a realização das tarefas de lavar louça, cozinhar e preparar as refeições.

banc1

O que se ter em mente são as seguintes coisas;

Fácil limpeza, para evitar a proliferação de bactérias e fungos;

banc

Durabilidade, assim o custo-benefício torna-se interessante;

banc2

Baixa porosidade, evitando infiltrações, manchas e sujeiras;

banc3

Praticidade, para facilitar a rotina e o manuseio dos alimentos e utensílios;

banc5

Beleza e design, para agregar um valor maior ao seu imóvel.

banc4

Qual a altura ideal para uma bancada?
A altura dependerá do uso (finalidade da bancada) e da altura de quem a utiliza:

Bancada da pia: sua altura deve ficar entre 86 e 93cm, dependendo da altura de quem utiliza este espaço;
Bancada alta – para lanches/refeições: costuma-se indicar a altura máxima de 110cm (no entanto, preferimos indicar que seja de até 105cm, pois será mais fácil encontrar banquetas);
Bancada baixa – funcionando como mesa: poderá ter altura em torno de 76cm (a partir do piso).

banc6

banc7