Categoria: dicas

Especiarias, mantimentos, tecidos, roupas, objetos de uso pessoal. No passado, os baús carregavam todo tipo de mercadoria dos viajantes, nas mais diferentes rotas. Muito antes de mesas, tamboretes e camas desembarcarem por aqui, eram os baús os primeiros a chegarem com os estrangeiros. A variedade de modelos era imensa. Havia caixas, canastras, cofres, burras, para guardar valores, uchas, para alimentos, e caixões. O que variava era a forma e o uso específico.

bau1

Enquanto o baú tem o tampo abaulado, a caixa possui linhas retas. Com o tempo, mesmo os modelos com tampo reto passaram a ser chamados de baús. Muitos traziam monogramas ou brasões, para deixar claro a quem pertenciam. E contavam com o interior decorado com pinturas, papel aplicado, marchetarias. Os baús que guardavam enxoval dos noivos, por exemplo, tinham desenhos singelos, guirlandas e pombos entrelaçados, expressando romantismo e afeição. Em casa ou no local de destino, depois de uma viagem, eles eram colocados sobre pedestais, para evitar o contato com a umidade do chão ou com a água da limpeza.

bau13

Outra curiosidade era que por guardar muitas riquezas, esse móvel popular originou a conhecida expressão “golpe do baú”, em referência aos espertalhões de plantão pela vida afora.
Além de armazenar objetos, ele é decorativo e funcional. Pode ser usado como mesa de centro, apoio lateral, bancos e até como mesinha de cabeceira.

bau4

bau7
Baús antigos, geralmente, vêm com boas histórias para contar. Quem nunca ouviu falar de uma peça que acompanhou uma tia avó durante sua viagem ao Brasil no início do século passado? Ou encontrou uma relíquia em alguma casa antiga?
Em quartos de bebês, os baús também podem ficar bem simpáticos, e quando as crianças estiverem maiores, vão adorar guardas os brinquedos a sete chaves.

bau11

Baús servem como armários para lençóis também e roupas de outra estação, por exemplo. Se você tiver espaço, o ideal é deixá-lo na frente da cama, servindo como apoio para trocar de roupas e tirar os sapatos. 

bau2

bau9
Existem no mercado vários baús novos, com cara de antigo, que funcionam muito bem na decoração e com a vantagem das ferragens novas.

bau10

bau5

bau6

Gosto de misturar peças contemporâneas e antigas e, geralmente, isso é o que melhor funciona no meu trabalho.

bau8

bau12

Se você tiver a chance de ter um ao seu alcance, aproveite as ideias e coloque do jeito que melhor se encaixa na sua casa.

bau14

Cor, tamanho, material e posição dos móveis podem influenciar na percepção de espaço. Confira como deixar a sua pequena sala aconchegante.

enxuta

Sua sala é enxuta e você não sabe como aproveitar o espaço da melhor maneira? As 10 dicas a seguir vão ajudar você a tirar o máximo de proveito do espaço do living sem abrir mão de conforto e estilo.
1. Defina o espaço com um tapete

Serve principalmente para casas e apartamentos com ambientes integrados. Designar o espaço da sala com um tapete impede que as áreas se misturem e marca bem o uso de cada ambiente.

enxuta1

2. Use vidro ou móveis transparentes

Esses materiais deixam a luz passar através deles e fazem o ambiente parecer maior. Os móveis mais claros também dão uma sensação de sutileza e fluidez ao espaço.

enxuta2

enxuta3
3. Use várias pequenas mesinhas para formar uma mesa de centro

Uma única mesa pode fazer o espaço parecer ainda mais apertado. Usando pequenas mesinhas, você pode brincar com a composição e até movê-las de lugar quando quiser.

enxuta13

enxuta4
4. Adicione pontos de cor vibrante na sala neutra

Paredes brancas e piso claro é uma forma de manter o ambiente aberto, com sensação de amplitude. Mas isso pode fazer com que ele pareça frio e impessoal. Para evitar isso, inclua alguns pontos de cores vibrantes para dar personalidade à sala.

enxuta5
5. Coloque armazenamento em torno da TV

Nesses casos, móveis sob medida funcionam melhor. Pense em criar uma estrutura para abrigar a TV e também livros, discos e objetos decorativos. Vale usar estantes abertas, nichos, armários fechados ou uma combinação deles para manter tudo no lugar e organizado.

enxuta6

enxuta7
6. Utilize os cantos da sala

Não importa o tamanho da sala, provavelmente há um canto que pode ser aproveitado. Utilize o espaço para colocar prateleiras, um abajur ou uma planta. Eles vão atrair o olhar e dar a sensação de que o espaço é maior.

enxuta9
7. Utilize móveis que tenham mais de uma função

Móveis com múltiplas funções são uma boa escolha para ambientes pequenos. Um aparador que serve tanto para servir, quanto para trabalhar é muito melhor do que ter os dois móveis quando se tem pouco espaço.

enxuta8
8. Use móveis pequenos

Não faz sentido tentar colocar um sofá gigante em uma sala pequena. Isso vai acabar comprometendo o espaço do ambiente e a possibilidade de alocar outras coisas no mesmo lugar. Móveis menores podem suprir suas necessidades e deixam o espaço mais funcional e acolhedor.

enxuta14
9. Invista em espaços para armazenamento

Móveis com espaços para armazenar são muito úteis em espaços pequenos. Eles deixam alguns itens fora de vista, mas acessíveis ao mesmo tempo.

enxuta12
10. Aposte no minimalismo

Não ter tantos móveis e preferir uma decoração mais enxuta dá a sensação de espaço mais aberto. Luz natural e tons claros também transmitem essa sensação.

enxuta11

enxuta10

Fazer com que a casa fique mais aconchegante é um dos grandes segredos para ter um lugar perfeito. O lado ótimo desta solução está no fato de que, para isso, não são necessários grandes gastos. Afinal, alguns bons truques podem resolver muito bem de forma prática e fácil a questão do aconchego nos ambientes, principalmente na sala.
Confiram as imagens abaixo e vejam boas dicas para utilizar na sua casa. 

Siga e inspire-se!

COZY
1. Use almofadas nos sofás

Começo com uma dica simples, fácil de ser colocada em prática, mas que traz sensação imediata de conforto: utilizar almofadas no sofá. Utilize uma quantidade que não ocupe muito espaço no móvel, mas que sirva para complementar o conforto. Outra boa dica é escolher cores ou estampas que harmonizem com o ambiente.

COZY1

2. Tenha um tapete 

Tapetes são ótimas opções para reforçar sensação de conforto. Um bom truque é sempre escolhê-lo na mesma cor que a cortina, valorizando a unidade visual do espaço, caso tenha medo de errar na escolha de cores.

COZY2

3. Use plantas na decoração

Plantas são ótimas para dar um toque de vida ao ambiente e ainda proporcionam conforto térmico ao espaço. Pequenas ou grandes, o mais importante é que estejam bem organizadas em meio a decoração, mantendo o cuidado para que não interfiram no transitar do dia a dia.

COZY3
4. Madeira é sempre uma boa opção

Além de elegante, a presença da madeira contribui para que os ambientes fiquem visualmente mais aquecidos e aconchegantes. Seja na escolha dos móveis ou mesmo nos revestimentos no piso ou paredes, o resultado será sempre interessante.
COZY4

COZY5

5. Aproveite a iluminação natural

Fácil de ser valorizada e totalmente gratuita, a iluminação natural pode ser muito bem trabalhada em sua casa a partir da ausência de cortinas ou com tecidos mais leves cobrindo as janelas. Com isso, os espaços ficam mais arejados, acolhedores e perfeitamente iluminados.

COZY6

COZY7
6. Prefira as cores claras

Assim como garantir o aproveitamento da iluminação natural é importante, otimizar sua presença é fundamental. Para isso, a escolha de cores claras é sempre boa opção, principalmente em ambientes de menor espaço. Desta forma, você proporciona maior amplitude visual e oferece um toque a mais de aconchego.

COZY8 

COZY9

7. Utilize pequenos objetos para decorar

Preencha mesas de centro e prateleiras com pequenos objetos. Destaque as peças que têm história própria, como peças compradas em viagens e experiências especiais. Contudo, tome o cuidado de não exagerar na quantidade para que o ambiente não fique visualmente poluído.

COZY10
8. Jardins verticais são boas opções

Outra sugestão para quem ama plantas, mas se vê impedido de utilizá-las na decoração pelo pouco espaço disponível, é utilizar jardins verticais. Com cachepôs ou quadros vivos, esta opção pode ser ótima tanto para um delicado jardim na varanda, quanto para uma pequena horta na cozinha.

COZY11

COZY12

Se a ideia é receber bem, ter um espaço especial para as bebidas é sempre bem-vindo. Por isso, que tal criar um cantinho para bar em casa? Boas dicas de arquitetos e decoradores para inspirar você. Boas comemorações!

RODA

1. Defina o ambiente

A festa pode ser na sala, ou na sala de jantar, na cozinha ou na área externa. Qualquer um destes ambientes consegue abrigar bem um espaço de bar dentro de casa. Não precisa ser grande. A prioridade é ser gostoso e estar, preferencialmente, na área de maior convívio da casa.

RODA1

2. Invista nas bandejas

Na hora de acomodar as bebidas, invista em bandejas para organizar e delimitar a área. Elas são uma excelente opção para quem não tem muito espaço dentro de casa para ter um móvel específico para o uso. Uma simples bandeja sobre um aparador já faz o bar acontecer.

RODA6

 

 

3. Aposte nas garrafas e nos copos com design

Além de escolher o espaço físico e o suporte, é necessário pensar no que dá bossa ao cantinho. É legal selecionar bebidas com garrafas especiais. Outro detalhe que faz a diferença é misturar objetos, como vasos, caixinhas, copos, taças e até mesmo velas.

RODA2

4. O charme do carrinho de chá

Uma das maneiras de criar um bar versátil é investir nos carrinhos de chá, como neste ambiente abaixo.O carrinho é bem versátil, pois algumas vezes, pode aumentar e diminuir nas laterais, cumprindo a função de bar, de mesa lateral para o sofá e, com rodízios, ainda possibilitam serem levados para outros ambientes.

RODA3

ROda7

roda8

roda9

5. Aproveite o aparador, a estante

Um bom móvel para usar como bar é ideal para aproveitar o que já temos em casa. Aparadores e cômodas também servem como lindos apoios com bandejas e seus arranjos: taças, garrafas e flores sobre a bandeja ou até luminárias e objetos de decoração podem funcionar no conjunto.

RODA10

RODA5

Revestimentos coloridos, complementos decorativos inusitados ou mesmo um móvel antigo são maneiras criativas de montar um bar em casa

RODA4

 

Reformar a cozinha não é simples. São muitas as etapas necessárias para conseguir um projeto de sucesso. Além da escolha dos revestimento para pisos e paredes, é preciso investir nos eletrodomésticos e no material da bancada da cozinha – e é nesse momento que pode aparecer uma série de dúvidas. Hoje, existem opções das mais variadas no mercado, materiais de todas as naturezas, como você vê abaixo. A regra para a escolher certo é clara: deve levar em conta a intensidade de uso da cozinha e as necessidades dos moradores.

granito2

 

Os preferidos dos profissionais de interiores são as pedras naturais e compostos sintéticos derivados de quartzo, feldspato ou vidro. Abaixo, veja as principais características de cada um dos materiais mais usados para você escolher a bancada ideal para a sua cozinha:

 

Granito É o material mais usado por ser bem resistente. Os granitos apresentam uma resistência muito alta para uso diário, de fácil limpeza e manutenção, tanto que também são super indicados para pisos de locais de tráfego intenso. Uma dica que eu sempre dou é que você pode sempre ir até o revendedor para escolher a pedra que achar que tem mais a ver com a sua cozinha. Como o material é natural, existe uma série de variações, e dentro destas variações é possível escolher aquela que você mais gosta. Outra vantagem dos granitos, com relação aos outros materiais, é o custo-benefício: ele é a opção mais ” barata” pela qualidade que oferece.

granito

 

Mármore

O mais poroso dos materiais, o mármore é o menos recomendado para a cozinha. Apesar de aparentar mais sofisticação do que o granito, ele pode facilmente ficar manchado ao entrar em contato com os alimentos – acredite: uma simples beterraba pode causar um verdadeira estrago. É indicado apenas para quem faz pouquíssimo uso do espaço.

granito3

Compostos de quartzo

Os materiais conhecidos como Silestone, Quartzstone, Topzstone, Caesarstone são compostos feitos de resina e quartzo. Criados industrialmente, eles fazem sucesso entre profissionais de interiores por serem moldáveis a apresentarem diversas opções de acabamento, mas é preciso fazer um alerta: eles não aguentam temperaturas tão altas. É um material sintético com permeabilidade muito baixa e tonalidade uniforme, por isso tem sido bem aceito. Porém, apresentam resinas na composição, assim não aguentam altas temperaturas.

granito4

 

Nanoglass

O nanoglass é um material sintético criado com resina e pó de vidro. É justamente o material que o torna mais resistente, faz com que possua alta durabilidade e exiba uma superfície brilhante, que enche os olhos – motivo pelo qual caiu no nosso gosto, profissionais de interiores.

granito6

granito5

Corian

O corian é um composto sintético que possui 1/3 de resina acrílica e 2/3 de hidróxido de alumínio. Ele aguenta altas temperaturas e é também uma superfície moldável – o que facilita o acabamento,  já que garante uma uniformidade na bancada da cozinha.

Neolith e Dekton

Tanto o Dekton quanto Neolith são superfícies sintéticas ultracompactas que são criadas a partir de elementos minerais e produzidas de maneira industrial. Elas possuem baixa porosidade e apresentam várias opções de acabamentos – podem imitar até o mármore, por exemplo. O diferencial é que não possuem resina na composição, por isso são mais resistentes à temperatura do que outros materiais sintéticos. O problema destas superfícies é o custo, que ainda é alto no Brasil.

granito8

granito9

granito10

Há quem aposte nos porcelanatos ou revestimentos cerâmicos – apesar de não serem os mais indicados. Uma desvantagem é o fato destes materiais não ser tão resistente a impactos. O cimento queimado também chegou a ser uma opção de muitos profissionais há alguns anos. Outros materiais menos comuns podem aparecer na hora de projetar: existem bancadas inteiras em inox e até revestidas de madeira teca, que possui boa resistência e confere um ar rústico ao ambiente.