Categoria: Horta em casa

Ter uma Horta em Casa é a vontade de muitas pessoas.
Especialmente agora, que ser apaixonado por gastronomia é um estilo de vida.
Cada vez mais homens e mulheres curtem preparar pratos e drinks, afinal se cozinhar e misturar bebidas é bom, ter uma horta em casa, com todos os temperos frescos à mão, é melhor ainda!

Se a cozinha e o bar, hoje são parte importante da decoração, saiba que os temperos frescos deixam a comida muito mais gostosa e saudável.
Para ter uma horta à mão, não precisamos ter espaço ao ar livre ou uma cozinha muito grande em casa.
Com criatividade e algumas dicas, você pode arrasar nas receitas.

cria
Sabe aquelas estruturas que usamos na cozinha para organizar panelas, colheres e escorredores de louça? Elas podem servir de suporte para vasos!
Para sua horta em casa, você vai precisar de um suporte metálico para cozinha, ganchos [ambos vendidos em Homecenters] e vasos plásticos pequenos [de uns 12 cm de diâmetro].
Instale a haste metálica na parede. Lembre de escolher um lugar perto de onde você prepara os alimentos.

crias
Antes de plantar os temperos nos vasos, faça um furo na sua lateral [uns dois dedos abaixo da borda].
Esse furo deve ter o diâmetro do gancho que você comprou.
Plante os temperos que você mais gosta, encaixe o gancho no furo dos vasos e os distribua no suporte metálico.
Atente-se para a terra não ficar muito na borda do vaso, como ele ficará um pouco inclinado, pode ser que derrame.
Faça um teste antes de colocar a terra.

Você já pensou em plantar temperos em xícaras ou canecas?

cria10
Repare no estilo da sua cozinha e garimpe peças pela sua casa.
Podem ser canecas coloridas, xícaras vintage ou bules, o importante é ser inusitado.

Coloque a terra, a muda do tempero e abuse no estilo e nos sabores da sua horta em casa!

cria11
Para fazer essa horta em casa você só precisa de bom gosto.

cria9

Garimpe em lojas de peças usadas, visite lojas de decoração ou procure na internet como fazer um com a sua cara.

cria7
Para as plantinhas, você pode usar vasos de barro e criar essa estrutura metálica para prendê-los.

O único espaço que você tem para colocar a horta na cozinha é na

janela, problema resolvido.

cria2

Escolha vasos coloridos que sejam bem charmosos, e voilá!
É só plantar os temperos nos vasos. Quer coisa mais simples para fazer sua própria horta em casa?
E você ainda vai poder levá-los para a área onde prepara os alimentos ou as bebidas.
Simples e prático.

cria6
Você é daquelas pessoas que compra coisas só porque vem numa latinha linda? Então essa deve ser a sua horta em casa.

cria1
Vá até a sua coleção e escolha o número necessário de latas, misture cores, tamanhos e formas para deixar o ambiente visualmente rico.
Essas latas servirão como vaso ou cachepot para seus temperos.

crias1
Você pode colocá-los embaixo de uma janela ou em cima de uma bancada.
O importante é decorar sua cozinha e temperar seus pratos com amor.

O dinheiro está curto para fazer sua horta em casa. Também não é problema.
Recicle latas e potes de alimentos que estão acabando na sua dispensa.

cria3

A sua imaginação é o limite.

cria4

As calhas são ótimas para o cultivo de temperos e têm um excelente custo benefício. Antes do plantio, porém, feche as laterais e faça pequenos furos na parte de baixo para a saída de água. As floreiras podem ser feitas de diversos tamanhos, penduradas na parede ou apoiadas em alguma superfície que proporcione estabilidade

cria5

Cestas de palha penduradas em ganchos metálicos rendem suportes fofos para esconder vasos de plástico. Elas são práticas e bonitas, contudo não duram muito por causa da umidade, que apodrece as fibras naturais. Uma opção é utilizar cestas de fibras sintéticas, mais resistentes e adequadas a áreas externas e à ação da água.

cria8

 

Pouco espaço, falta de luz natural e nada de chuva são alguns dos desafios a serem enfrentados para quem quer ter uma horta em casa.

Normalmente quando compramos temperinhos em lojas especializadas, eles vem em vasinhos muito pequenos, e esses vasos contém pouca terra e consequentemente, poucos nutrientes.

salsa

Além disso, a quantidade de água que você terá que colocar será maior.

Cada espécie pede um tamanho de vaso, então respeite o crescimento da sua plantinha.

salsa1

A hortelã, por exemplo, não gosta de dividir vaso com ninguém. Ela precisa de um vaso exclusivo.

Já o morango que é rasteiro, pode servir de forração em um vaso que tem outra planta. Fica lindo!

Vasos de plástico são baratos e conseguem manter a umidade da terra por mais tempo.

Eu gosto dos vaso de cerâmica, são muito charmosos e tem diversos tamanhos e modelos.

salsa6

salsa4

Nunca se esqueça de que os vasos precisam ter furinhos embaixo para não acumular água dentro.

salsa7

2. Luminosidade

Escolha um local onde tenha sol direito, é fundamental a luz natural, pelo menos umas 4 horas diárias.

salsa5

Cuidado extra com a hortelã, ela não gosta de sol forte.

Você pode aproveitar a sombra de uma outra planta para proteger sua hortelã.

salsa8

 

3. Água

Cada espécie pede uma quantidade de água.

É muito difícil recomendar a quantidade exata de água porque o ambiente faz toda a diferença.

Se bate sol da manhã ou sol da tarde, por exemplo.

Mas temperos como salsinha, manjericão e orégano, dá para colocar água praticamente todo dia.

salsa10

Dependendo da época do ano, duas vezes por dia.

Escolha regar de manhã cedo ou no fim da tarde.

Atenção especial para a salsinha. Se a terra ficar muito encharcada, ela começa a desenvolver um fungo, e as folhas ficam esbranquiçadas.

Retire as folhas atingidas e modere a rega.

salsa2

salsa9

 

4. Pragas

Cochonilhas, pulgão, mosca branca entre outros sempre fazem uma visitinha na hortinha.

Para evitar essa visita gosto de usar vinagre. Tem cheiro forte e espanta esses bichinhos.

Agora, se eles já estão nas suas plantas, corte onde estiver mais prejudicado e limpe com pano úmido todos os cantinhos da planta.

Após a limpeza, borrife vinagre ou água com cebola, alho e pimenta. Mas faça isso a noite, sol pode queimar as folhas.

Aproveite o fim de semana para revisar as plantas e se for necessário, refaça a limpeza até não ter mais nenhuma praga.

 

salsa11

5. Circulação de ar

As sacadas de apartamentos muitas vezes são fechadas por vidros.

Se você quer ter plantas saudáveis, deixe pelo menos duas lâminas de vidro abertas para circular o ar.

O calor não é problema, o clima abafado sim.

Não tenha pena de colher seus temperos, isso é fundamental para o crescimento vistoso!

salsa12

Os melhores TEMPEROS para vasos e sua necessidade de água:

– salsinha: moderada
– cebolinha: moderada
– alecrim: moderada
– manjericão: alta
– orégano: moderada
– tomilho: pouca
– hortelã: alta

salsa13

salsa20

As melhores HORTALIÇAS para vasos e sua necessidade de água:

-morango: moderada
-tomate cereja: moderada
-beterraba: moderada
-espinafre: alta
-alface: alta
-acelga: alta

Ter uma horta em casa é um incentivo a mais para consumir tudo fresquinho no dia a dia, não é exclusividade de casas com quintais espaçosos, e para quem tem crianças em casa, o encantamento delas ao ver o desenvolvimento delas, pode tornar o consumo destas plantas muito mais prazeroso.
Além disso, cuidar da horta pode ser uma boa atividade para ser desenvolvida com a família, proporcionando mais tempo com os filhos, ajudando a ensinar lições de responsabilidade e proporcionando contato com a natureza.
Casas com pouco espaço ou apartamentos também podem dispor de um cantinho para o plantio de uma horta – basta escolher um local que receba algumas horas de luz solar direta.
Se o apartamento tiver muita insolação, como sol durante todo o dia, você pode ter uma horta completa, com ervas, hortaliças, leguminosas, etc. Mas, se bater poucas horas de luz, é possível plantar algumas ervas e temperos em varandas, sacada ou janelas.

ervas1

O parapeito da janela é o lugar ideal, se receber a visita do sol por algumas horas. 
ervas2
Jardineiras são ótimas para driblar a falta de espaço em apartamentos ou áreas pequenas.

ervas9

Na hora de escolher o melhor modo de plantar a sua horta, pense no espaço disponível, considere as espécies que deseja cultivar e avalie qual modelo melhor se integra à decoração e estilo da sua casa. Algumas formas de cultivar as plantas são:
Direto na terra: ideal para quem tem quintal com espaço, nesse modelo tradicional as sementes ou mudas são plantadas direto na terra.
ervas7
Vasos: vasos são alternativas práticas tanto para quem mora em casa quanto em apartamento, com várias opções de tamanhos, materiais, formatos e cores.
Embalagens recicladas: garrafas pet, latas de refrigerante ou alimentos, caixas de leite, potes de vidro. É uma saída barata, rápida e sustentável.
ervas11
Floreiras: oferecendo um bom espaço, as floreiras são ótimas para uma horta compacta em pequenos espaços.
Caixas de madeira: espaçosos e baratos, caixotes de madeira e pallets, podem ser boas escolhas.
Horta vertical: ideal para quem mora em apartamento, esse modelo consiste em montar a horta aproveitando espaços próximos a paredes. A horta vertical pode ser plantada em vasos, embalagens recicladas, estruturas de madeira e sapateiras.

ervas3

ervas

Lembre-se de instalar a horta no ambiente da casa com maior iluminação natural, pouca umidade e que não receba ventos muito fortes, que podem prejudicar algumas plantas. Outro ponto a considerar na hora de começar uma horta em pequenos espaços é o tipo das plantas: as necessidades de luz e espaço podem variar bastante entre as espécies.
O que plantar
A variedade de verduras, vegetais, ervas e temperos possíveis de cultivar em casa é muito grande. Para chegar nas escolhas ideais para você, é preciso levar em conta o espaço disponível, suas preferências e os cuidados que cada espécie exige.
Confira dicas de como cultivar algumas das principais espécies de plantas para fazer a sua horta caseira.
1. Hortelã
Como plantar: a hortelã pode ser plantada por mudas ou sementes, conforme a espécie. É aconselhado fazer o plantio em um local sem ação de ventos fortes, uma vez que estes podem prejudicar o crescimento da planta.
Quando plantar: embora a planta seja resistente a mudanças de clima, o ideal é plantar durante a primavera ou outono, quando as temperaturas são mais amenas.
Cuidados e quando colher: é preciso manter o solo adubado e irrigado, além de controlar o crescimento de ervas daninhas. A colheita pode ser feita a qualquer momento, tanto pela haste quanto apenas de algumas folhas. Ao colher pela haste, corte-a acima do primeiro par de folhas.
2. Salsinha
Como plantar: as sementes podem ser plantadas em recipientes com profundidade de, pelo menos, 30 cm, para favorecer o desenvolvimento das raízes. Para agilizar a germinação, uma dica é deixar as sementes de molho em água por um dia antes de plantá-las.
Quando plantar: a salsa pode ser plantada em qualquer época do ano, de preferência aproveitando dias em que não faça calor ou frio excessivo.
Cuidados e quando colher: mantenha o solo sempre bem irrigado e planeje adubações frequentes. A colheita pode ser feita, em média, de dois a três meses após o plantio. As folhas devem ser colhidas inteiras.

ervas12

3. Cebolinha
Como plantar: pode ser plantada em sementes ou mudas. Caso as sementes não sejam plantadas diretamente no local definitivo, o transplante pode ser realizado depois de 30 a 40 dias.
Quando plantar: durante todo o ano, dando preferência às épocas de clima ameno.
Cuidados e quando colher: solo irrigado e adubado, com abundância de nutrientes. A colheita pode ser feita de dois meses e meio a quatro meses após o plantio. Colha as folhas inteiras, retirando-as pela base e nunca pela metade.

ervas4

4. Alecrim
Como plantar: o alecrim pode ser plantado por sementes ou mudas. No caso das mudas, o transplante para lugar definitivo deve ser feito apenas quando o ramo atingir entre 15 e 20 cm.
Quando plantar: plantas jovens não devem ficar expostas a temperaturas muito baixas, então prefira realizar o plantio em épocas mais quentes, como primavera ou verão.
Cuidados e quando colher: resistente a secas, as regas devem ser mais frequentes na planta jovem e podem ficar mais espaçadas na planta desenvolvida. A colheita pode ser feita a partir do terceiro mês após o plantio, sem retirar mais da metade dos ramos de uma só vez para não prejudicar o crescimento.

ervas10

5. Manjericão
Como plantar: pode ser plantado em sementes já nos lugares definitivos ou para ser transplantado com cerca de 10 a 15 cm. Mudas podem ser feitas a partir de ramos de plantas adultas; neste caso, o comprimento deve ser de em média 15 cm e o ramo deve ser mergulhado em água até que as raízes se formem.
Quando plantar: o manjericão não tolera baixas temperaturas. O ideal é plantá-lo em épocas quentes, com temperaturas acima de 18º C.
Cuidados e quando colher: as folhas podem ser colhidas após dois ou três meses do plantio. A irrigação deve ser constante, mantendo o solo sempre com umidade média.

ervas6

6. Alface
Como plantar: a alface pode ser plantada em sementes diretamente no local definitivo ou transplantada posteriormente – nesse caso, o ideal é fazer a mudança quando a planta já tiver de quatro a seis folhas, com o solo bastante irrigado.
Quando plantar: estações de clima ameno, como primavera e outono, são as mais indicadas para o plantio. Altas temperaturas podem impedir o desenvolvimento das sementes.
Cuidados e quando colher: a melhor maneira de colher é cortando a planta pela base, deixando cerca de 2,5 cm de caule acima do solo para que as folhas possam voltar a brotar. A planta pode ser colhida entre 55 e 130 dias após o plantio.
7. Morango
Como plantar: pode ser plantado em vasos e outros recipientes facilmente por não possuir raízes profundas. É mais comum o plantio de mudas, mas também pode ser plantado em sementes.
Quando plantar: prefira dias frescos e nublados para realizar o plantio, especialmente na época que compreende o fim do verão até o fim do outono. O morango desenvolve melhor os frutos quando as temperaturas não são muito elevadas.
Cuidados e quando colher: para produzir mais frutos, corte os estolhos assim que eles surgirem. Colha quando os frutos estiverem maduros, o que ocorre de 60 a 80 dias após o plantio.
É vital seguir alguns cuidados para que o cultivo tenha sucesso do plantio à colheita, confira:
1. Iluminação
Pequenos espaços podem render ótimas hortas, mas para que as plantas tenham um bom desenvolvimento é preciso observar a iluminação do local. Para o cultivo de hortaliças precisamos de, no mínimo, cinco horas de luz do sol direta por dia, pode ser no período da manhã ou da tarde. Não coloque na sombra ou luz indireta.
Sendo assim, observe bem os cantos disponíveis e escolha o mais arejado e iluminado – se a incidência for de sol da manhã, melhor ainda! A luz do sol é indispensável para que a planta sobreviva, então jamais opte por locais escuros e não conte com a ajuda de iluminação artificial.
Vale lembrar também que a incidência de luz pode mudar e a horta precisa acompanhar a claridade. Para hortas dentro de casa que em geral estão em vasos, atenção para a mudança da incidência do sol ao longo do ano. Se necessário, mude-as de lugar.
2. Irrigação
A irrigação é uma parte importante no cultivo de uma horta e o modo como essa atividade é realizada pode fazer toda a diferença no desenvolvimento das hortaliças. A recomendação é para tomar cuidado com o excesso de água, que pode causar o apodrecimento das raízes. Para evitar o acúmulo, o ideal é optar por vasos com furos no fundo. Ainda assim, cuide para que você coloque uma quantidade moderada de água. Deve-se irrigar os vasinhos sem deixar escorrer água embaixo. A água em excesso causa a lixiviação do solo, ou seja, lava o solo, levando os nutrientes embora. O ideal é irrigar de modo que nunca escorra água.
Mas, então, qual a quantidade ideal de água? Acertar a quantidade e a frequência das irrigações vai depender muito das espécies plantadas e do local da sua horta – hortas em vasos tendem a secar mais rápido que em canteiros, por exemplo.
Difícil dizer quanto e quando irrigar. Varia de planta para planta, de clima para clima. Em geral, sugerimos regas diárias ou a cada dois dias. De preferência, no início da manhã ou fim da tarde quando não há incidência de sol sobre a horta.
Para verificar a necessidade de água, é importante observar o aspecto da planta, atentando-se para folhas amareladas, secas ou caídas, que podem ser sinais de falta de água. Outro método de verificação é inserir o dedo ou um palito no solo: se ao retirar o palito ou o dedo eles estiverem úmidos ou com terra grudada, o solo ainda está molhado; caso contrário, é hora de fazer uma nova rega.
Na hora de regar, a dica é direcionar a água com proximidade da raiz e evitar jogá-la “por cima”, de modo que a água não entre em contato com as folhas. Isto pode evitar que alguma doença que já esteja nas folhas prolifere para o resto da planta.
3. Preparação do solo
A preparação do solo é um passo importante para seguir antes de dar início ao plantio dos vegetais. É preciso garantir que o solo da horta seja rico em nutrientes e matéria orgânica para que as plantas cresçam com saúde e resultem em hortaliças de qualidade.
Há formas diferentes de preparar o solo com uma boa quantidade de nutrientes, existindo, inclusive, alternativas de terras já preparadas que podem ser compradas em lojas especializadas. Quem deseja fazer a preparação em casa pode adotar uma das receitas indicadas por especialistas.
4. Adubação
Manter o solo da horta rico em nutrientes através da adubação vai ajudar a formar plantas mais bonitas, viçosas e bem desenvolvidas.
As hortaliças são muito exigentes em nutrição, por isso, além do solo previamente preparado, depois que as plantinhas estiverem crescendo é necessário fazer adubações complementares a cada 15 dias.
As adubações podem ser feitas com compostos orgânicos, esterco de galinha ou gado, húmus, sulfato de amônio ou adubos químicos. Lembre-se que quanto maior a variedade de adubos orgânicos utilizados, melhor para a saúde – sua e das plantas!
5. Colheita
O tempo para colher um vegetal varia muito de acordo com a espécie de planta e pode ser influenciado pela época do ano, pela qualidade do solo, nutrientes, irrigação, eventuais pragas ou doenças e demais cuidados no cultivo. É comum que os pacotes de sementes venham com a previsão de colheita indicada na embalagem, mas este não deve ser um fator limitante em uma horta caseira.
A planta não precisa estar no seu desenvolvimento máximo para iniciar a colheita. Você pode colher antes.
Controle de pragas
Até mesmo as pequenas hortas caseiras estão sujeitas a pragas. Felizmente, como as proporções são menores, também torna-se mais fácil controlar o problema e manter as plantas saudáveis sem grandes transtornos.
As pragas em hortas caseiras podem ser combatidas de maneira simples, manualmente ou utilizando sabão neutro, detergente de louça e/ou extratos de pimenta ou alho.
água.
Prefira instalar a sua horta em um cantinho da casa com o qual você tenha bastante contato para que ela fique sempre visível, se possível – ou seja, se as condições de luz e ventilação forem adequadas. Desta forma, cuidará mais, desfrutará mais acompanhando o crescimento da planta e acabará colhendo mais por ter mais cuidados com esta horta.

ervas8

Os temperos são essenciais para a elaboração de pratos deliciosos e não podem faltar na cozinha. Tê-los fresquinhos e sempre a mão certamente ajuda muito para que a receita seja um sucesso.

Uma ideia que vem sendo cada vez mais difundida na internet é a criação de horta em casa, o que contribui não só para saborizar sua comida, mas também para decorar os ambientes onde ela é instalada.

Como a gente procura sempre estar com “as antenas ligadas” decidi separar ideias incríveis para que você possa se motivar e montar a sua própria horta e, assim, não precisar mais correr até o supermercado para comprar suas ervas preferidas.

horta0

1. Usando o espaço na vertical

A varanda fica linda quando tem um jardim vertical, então que tal fazer a sua horta neste espaço. Você não precisa de uma área muito grande e com algumas soluções criativas você pode unir o “útil ao agradável”.

Aquelas estruturas em madeira, que lembram estrados, podem ser instaladas na parede e depois é só fixar alguns vasos e pronto!

Aí é só escolher seus temperos.

horta

hor2

2. Utilizando a área de churrasqueira

Uma horta fica incrível aqui. Não é só prático, mas muito charmoso.

Para quem ama cozinhar ter tudo à mão é perfeito, por isso se você tem um espaço assim, invista.

Plante vários temperos e ervas e faça com bastante capricho para que a horta harmonize com a decoração.

Além de um visual lindo o cheirinho que estas plantinhas exalam é sensacional.

horta2

3. Na área de serviço

A área de serviço já não é mais aquele lugar de bagunça.

Existem vários projetos de decoração para este espaço que incluem praticidade e beleza com a adição de elementos decorativos e plantas.

Justamente por isso a lavanderia pode ser um local perfeito para quem não tem lugar na cozinha, ou na varanda, para criar uma horta.

Por ser um local com muita luz, e pertinho da cozinha, a área de serviço é uma boa opção.

Uma dica bem legal é fixar uma jardineira embaixo da janela.

horta7

horta5

4. Criando um cantinho charmoso

Se você não tem como montar sua horta em nenhum dos espaços que mencionamos, não se preocupe. Quando bem elaborada e com muito capricho uma horta sempre é um elemento de decoração.

Então aquele canto esquecido pode alojá-la com muita graça e estilo.

hor

 

horta00

5. Reutilizando materiais para vasinhos

Você não tem saída mesmo, porque se tudo que falamos até agora ainda não se encaixou esta ideia é a coringa.

Reutilizar latinhas dão um toque tão especial que não há como discordar que a horta fica linda, prática, barata e sustentável.

horta11

6. Na soleira da janela

A soleira da janela também é um ótimo local para você instalar sua mini horta. E neste espaço não tem muito segredo. É só comprar, ou fazer, vasinhos e plantar seus temperos neles.

Neste caso você precisa investir mais na aparência dos vasos para que eles possam compor um visual bacana com a decoração da sua cozinha.

horta15

horta13

horta21

hor1

 

Ter uma horta em apartamento é o sonho de muita gente, afinal, um cantinho verde como o jardim e a horta podem deixar o ambiente mais leve e bonito, e claro, você terá sempre as hortaliças prediletas em mãos, o que é uma delícia para quem gosta de cozinhar.

hang

hang14

E acredite, não importa se seu espaço é um pequeno apartamento ou uma ampla casa com terraço, ter uma horta particular é sempre possível – embora não seja tão fácil quanto pareça nas reportagens.  Nem todo mundo fala, mas para que suas mudinhas cresçam saudáveis é preciso um pouco mais do que uma jardineira, um punhado de terra e um pouco de água.

hang13

hang12

Vamos as dicas certeiras; 

1. Escolha um lugar bastante ensolarado

hang6

2. Dê espaço para que elas cresçam
hang9
Muitas vezes as mudas de ervas são vendidas em charmosos vasinho, mas isso não quer dizer que é ali que elas devem ficar para o resto de suas vidas. Para que cresçam saudáveis as ervas precisam de um vaso com no mínimo 15 cm de profundidade.

3. Fique atento à drenagem
hang8
Para que a água não fique acumulada e a sua muda termine afogada, é preciso preparar o terreno. O vaso (ou recipiente que for usado) deve, necessariamente, ter um furo em baixo para que a água escorra – se for uma lata, por exemplo, basta fazer um furinho com um prego. Além disso, a primeira camada precisa ser preenchida com pedras e areia. Só depois vem a terra e a planta.

4.Veja quais ervas combinam entre si
hang7

hang5
Nem todas as ervas vão compartilhar uma mesma jardineira de forma pacifica. Além de checar se elas demandam os mesmos cuidados quanto a iluminação, terra e rega, vale pesquisar um pouco sobre o comportamento da planta. A hortelã, por exemplo, é super espaçosa e por isso o mais recomendado é plantá-la em um vaso separado, se não ela vai sempre morrer ou matar alguma outra mudinha.

5. Cuidado com a quantidade de água
hang15
É mais comum que os marinheiros de primeira viagem matem suas hortas afogadas do que secas. As regras para regar uma planta mudam completamente de acordo com o ambiente que ela está. Tipo de vaso, temperatura, presença de vento, tudo isso influência. Por isso, o ideal é colocar a mão na terra e sentir se ela está úmida ou não. Se a superfície está seca, mas a terra está molhada mais em baixo, não é preciso regar.

6. Não esqueça de adubar
hang10
Além do adubo colocado na hora de plantar a muda no vaso ou na jardineira, é preciso continuar adubando a horta uma vez a cada 2 meses – pelo menos. Só assim a terra permanece fértil para que as mudas cresçam saudáveis.

hang2

hang1

Esses cuidados eu já imprimi, e ainda leio toda vez que acho que minha horta está sentida.

Manjericão

Usado, principalmente, em molhos para massas e carnes, e no tempero de omelete, frango e salada, o manjericão precisa ser cultivado em lugares com temperatura superior a 18°C. Em regiões em que o clima quente predomina, pode ser cultivado o ano todo. Além da temperatura, o manjericão precisa ser plantado em lugar com alta luminosidade, onde fique exposto a, pelo menos, 3 horas de sol por dia. O solo em que a muda for plantada deve receber irrigação diária e moderada.

O manjericão pode ser colhido entre 60 e 90 dias após o plantio.

Alecrim

Ideal no tempero de diferentes tipos de carnes, o cultivo do alecrim é recomendado para quem não tem tanto tempo para se dedicar à horta, já que pode passar até três dias sem ser regado. Logo que é plantado, porém, recomenda-se que o solo seja regado com frequência. Quando está desenvolvido, deve-se diminuir a frequência para que o solo fique levemente seco. Além disso, o alecrim se adapta a diferentes temperaturas, desde que não beirem extremos.

O alecrim pode ser colhido em cerca de 90 dias após o plantio.

Salsa

Frequentemente usada para ressaltar o sabor de alimentos como sopas, saladas, omeletes, suflês e carnes, a salsa precisa ser plantada em lugar com clima ameno, que não ultrapasse os 22°C, ou pode florescer precocemente. A planta precisa de luz solar, mas é preciso evitar os horários mais quentes do dia. Uma dica é deixá-la em local com sombra parcial, que permita que ela absorva a luminosidade, sem ficar exposta a altas temperaturas. O solo em que a salsa está plantada deve estar sempre úmido, sem ficar encharcado.

A salsa pode ser colhida quando a planta tem entre 12 centímetros e 16 centímetros de altura, o que acontece entre 60 e 90 dias após o plantio.

Tomilho

Utilizado bastante em molhos e em carnes cozidas, o tomilho é uma planta extremamente adaptável, podendo ser cultivada em locais com temperaturas entre 4°C e 28°C. É recomendado que seja irrigado a cada dois dias, porque quanto menor a umidade do vaso em que está plantado, melhor o aroma do tomilho. A muda necessita de alta luminosidade, precisando de luz solar direta por, pelo menos, 5 horas diárias.

O tomilho pode ser colhido entre 60 e 90 dias após o plantio, quando a planta está em pleno florescimento.

Orégano

Popularmente conhecido por ser usado em pizzas, o orégano também é bastante utilizado em molhos e assados. O ideal é que a planta fique em um local com temperatura entre 21°C e 25°C, mas o orégano é bem adaptável, sobrevivendo a temperaturas mais altas ou bem mais baixas. É recomendado que o solo não fique seco por muito tempo nem muito úmido. O orégano precisa receber, pelo menos, 4 horas diárias de luz solar direta e, quanto mais luz solar receber, mais aromáticas crescerão as folhas.

O orégano pode ser colhido quando a planta atingir cerca de 20 centímetros de altura.

Hortelã

Tradicional na culinária árabe, a hortelã também é usada na decoração de pratos, no tempero de assados e grelhados e no preparo de chás. Como tem raiz muito profunda, recomenda-se que seja plantada isolada em um vaso, para que não atrapalhe o desenvolvimento das plantas vizinhas. Deve ser plantada em local de temperatura amena e bem protegido do vento, que impede seu crescimento. O ideal é que o solo em que a hortelã está plantada esteja sempre úmido e nunca fique seco durante o desenvolvimento.

O melhor momento para colher é hortelã é quando está florescendo, momento em que o sabor e o aroma estão mais intensos.

Pimenta

Com sabor picante, a pimenta é bastante utilizada em molhos, temperos e conservas, além de acompanhamento durante a refeição. Assim como a hortelã, deve ser plantada em vaso isolado, já que precisa de bastante espaço para se desenvolver. As pimentas devem ser plantadas em local que não ultrapasse os 34°C. É preciso ficar atento às particularidades de algumas espécies. Algumas pimentas, como a Jalapeño, precisam ser cultivadas em climas mais úmidos; outras, como a Habanero, preferem climas completamente secos. Independentemente da espécie, as pimentas se desenvolvem melhor em ambientes muito bem iluminados.

A colheita da pimenta varia entre 80 e 150 dias após o início do cultivo.

Sálvia

Usada para temperar carnes gordurosas e para decorar pratos, a sálvia cresce melhor em temperaturas amenas ou mais baixas. Diariamente, é preciso que a planta seja exposta à luz solar por, pelo menos, 2 horas. O solo deve ser mantido úmido durante todo o cultivo. Se a sálvia estiver plantada em local de temperatura mais baixa, a umidade deve ser mais branda.

A colheita da sálvia pode ser feita entre 90 e 120 dias após o plantio, quando as plantas estão bem desenvolvidas.