Categoria: Horta em casa

As hortas podem trazer muitos benefícios. Elas purificam o ar, são bem mais fáceis de cuidar, adicionam um toque de verde na sua cozinha, além de perfumarem o ambiente.
Se a falta de espaço é a sua desculpa, tenho algumas soluções!

horta

A maioria dos vegetais e ervas precisam de um recipiente profundo para crescer. Recomenda- se a utilização de vasos de 20 a 25 litros.É também importante que o recipiente seja capaz de drenar corretamente, portanto perfure orifícios de drenagem de 1 centímetro de diâmetro na sua parte inferior (2 ou 3 buracos é o suficiente).

horta2

horta3

Antes de encher o vaso com terra , lave-o com 3 litros de água misturada com um copo de água sanitária. Isso vai matar quaisquer fungos e bactérias no vaso.É recomendado que você compre um tipo de terra que possa ser usada para qualquer fim, já que ela tem os nutrientes necessários às plantas.

horta4

horta5

Lembre- se que os temperos precisam de sol, então deixá-los perto de janelas, é muito importante.

horta8

Invista em uma garrafa de fertilizante líquido para certificar-se de que suas plantas estão recebendo tudo que precisam para crescer e produzir melhor.
horta6

horta7

horta9

Ainda quando faltar um plus na mesa, você pode traze-los para enfeitar.

horta1

Do mais moderno ao ultraclássico, qualquer ambiente ganha frescor quando se inclui verde no décor. Por que não, então, criar um minijardim de ervas nos locais mais iluminados e arejados de casa?

No mundo da da alimentação com qualidade, onde os orgânicos e a consciência sustentável ganham cada vez mais importância, pensar assim pode fazer muito sentido. 
Não importa se você mora em um pequeno apartamento ou uma ampla casa com terraço, ter uma horta particular é sempre possível – embora não seja tão fácil quanto pareça, eu posso te ajudar com dicas certeiras. Nem todo mundo fala, mas para que suas mudinhas cresçam saudáveis é preciso um pouco mais do que uma jardineira, um punhado de terra e um pouco de água.

hg

hg3
1. Escolha um lugar bastante ensolarado
Uma horta precisa de no mínimo quatro horas de sol por dia para se manter saudável . Se a sua cozinha não tem essa incidência de luz, por mais charmoso e prático que pareça ter os temperos ao lado do fogão, você terá que achar um novo local para seus vasinhos.

hg12

2. Dê espaço para que elas cresçam
Muitas vezes as mudas de ervas são vendidas em charmosos vasinho, mas isso não quer dizer que é ali que elas devem ficar para o resto de suas vidas. Para que cresçam saudáveis as ervas precisam de um vaso com no mínimo 15 cm de profundidade.

hg4
3. Fique atento à drenagem
Para que a água não fique acumulada e a sua muda termine afogada, é preciso preparar o terreno. O vaso (ou recipiente que for usado) deve, necessariamente, ter um furo em baixo para que a água escorra – se for uma lata, por exemplo, basta fazer um furinho com um prego. Além disso, a primeira camada precisa ser preenchida com pedras e areia. Só depois vem a terra e a planta.

hg1

4.Veja quais ervas combinam entre si
Nem todas as ervas vão compartilhar uma mesma jardineira de forma pacifica. Além de checar se elas demandam os mesmos cuidados quanto a iluminação, terra e rega, vale pesquisar um pouco sobre o comportamento da planta. A hortelã, por exemplo, é super espaçosa e por isso o mais recomendado é plantá-la em um vaso separado, se não ela vai sempre morrer ou matar alguma outra mudinha.

hg6
5. Cuidado com a quantidade de água
É mais comum que os marinheiros de primeira viagem matem suas hortas afogadas do que secas. As regras para regar uma planta mudam completamente de acordo com o ambiente que ela está. Tipo de vaso, temperatura, presença de vento, tudo isso influência. Por isso, o ideal é colocar a mão na terra e sentir se ela está úmida ou não. Se a superfície está seca, mas a terra está molhada mais em baixo, não é preciso regar.

hg2

hg8
6. Não esqueça de adubar
Além do adubo colocado na hora de plantar a muda no vaso ou na jardineira, é preciso continuar adubando a horta uma vez a cada 2 meses – pelo menos. Só assim a terra permanece fértil para que as mudas cresçam saudáveis.

hg7
7. Pode sem medo
Não é incomum que as pessoas se apeguem as suas plantas e acabem tendo medo de podar as folhas secas ou os galhos doentes, o que no fim pode acabar prejudicando a sua plantação. O manjericão por exemplo, precisa ser bastante podado e até suas flores devem ser retiradas, caso contrário sua haste fica muito longa e fraca.

hg5
8. Colha com cuidado
Arrancar com a mão apenas as folhas que você vai usar para a próxima receita pode parecer prático, mas não é nada recomendável. Na hora de colher os itens de sua horta, o ideal é cortar um ramo, incluindo os cabinhos, com uma boa tesoura. Assim você evita abalar a estrutura da planta e deixa as condições favoráveis para que nasçam novos brotos.

hg9

hg10

hg11

Para programar uma horta, nem é preciso dispor de espaço. Bastam quatro horas diárias de sol e regas para que se desenvolvam. A dica antes de plantá-las é fazer um furo no fundo, para drenar a água e não encharcar demais as espécies.

hg1

Ao optar por floreira é preciso cuidado apenas ao escolher as espécies que dividirão. A hortelã tem raízes invasoras, que destroem as de outras espécies. Deve ser plantada sozinha, assim como a salsinha.

hg

hg8

O que se usa mais é melhor ter em vaso separado.

hg5

Algumas misturas que dão certo: alecrim, tomilho e sálvia; manjericão, anis, carqueja e sálvia; e manjericão, manjerona e cebolinha.

hg9

Uma horta caseira pode ter o luxo de ser orgânica. Além da torta de nim, que aduba e afasta pragas e doenças, pode-se usar húmus de minhoca ou torta de mamona, que é rica em nitrogênio e faz com que as folhas fiquem grandes e robustas. no entanto, cuidado: a torta de mamona é tóxica para bichos e crianças. Evite misturá-la à farinha de osso, porque os cachorros são atraídos pelo cheiro. Pode-se substituir a torta de mamona pela torta de algodão.

hg6

Quando eleger as ervas e os temperos para a sua horta, aposte em algumas espécies diferentes. Além do sabor novo, seus pratos ganharão no visual.

Um local adequado para se ter uma horta proporciona, no mínimo, quatro horas de sol por dia às verduras e aos temperos. Embora a lavanda, o tomilho, o tomilho limão, o alecrim, o capim-limão e a citronela sejam mais resistentes ao vento, procure um lugar um tanto protegido para não comprometer o desenvolvimento de outras espécies.

hg4

Temperos colhidos na hora deixam qualquer receita saborosa. De quebra, trazem um bem-vindo toque de verde para a casa. Cultivá-los é mais fácil do que se imagina.
Eleitas as especiarias favoritas, é hora de plantar as sementes ou mudas em vasos individuais ou jardineiras de, no mínimo, 1,20 x 0,30 m. Nesse caso, deixe uma distância média de 20 cm entre elas.

ervas4

Muitas espécies convivem bem lado a lado, no entanto alecrim e manjericão são antissociais: suas raízes se expandem agressivamente e, por isso, exigem mais espaço. Garantir solo fértil é essencial, sendo assim recomenda-se preencher o vaso com substrato e, ao longo do desenvolvimento, repor os nutrientes por meio da adubação. Para completar, cuide de atender às necessidades específicas de sol e rega das espécies. Depois, resta aguardar o momento de colher – o prazo varia em cada tipo de semente, mas, no caso de plantio por muda, é só deixar as raízes se firmarem (verifique balançando delicadamente o caule). E nada de arrancar as folhas com as mãos. Isso pode danificar a planta. Use sempre tesoura de poda.

ervas1

Hortelã – Não requer incidência direta do sol – apenas luminosidade basta para que cresça saudável. – As regas precisam ser diárias e fartas, mas não a ponto de encharcar a terra. – Livre-se das folhas secas, que podem sufocar as mais novas e prejudicar seu desenvolvimento. – A primeira colheita é feita antes da floração. Selecione os galhos mais altos e verdes.

ervas2

ervas7

Alecrim- Tem de ser plantado em recipientes de, no mínimo, 20 cm de diâmetro e 30 cm de altura. – É importante que receba iluminação direta e abundante. – Atenção: o alecrim não precisa – nem gosta – de muita água. Deixar a terra encharcada costuma ser fatal, portanto regue, no máximo, duas vezes por semana.- A primeira colheita pode ser feita dez dias após o plantio por muda ou a partir de 90 dias depois do plantio por semente. Sempre corte apenas as pontas dos ramos.

ervas9

Salsa- São indicados vasos com altura mínima de 30 cm.- O recomendável é que tenha pelo menos cinco horas diárias de exposição ao sol.- Faça a rega somente quando a terra estiver seca. Para avaliar as condições de umidade do substrato, as pontas dos dedos ainda são a melhor ferramenta.- De 60 a 90 dias após o plantio por sementes, os talos já podem ser colhidos quase inteiros. Lembre-se de deixar pelo menos 1 cm para que eles voltem a crescer.

ervas6

Coentro- As sementes só não podem ser plantadas no inverno, pois necessitam de calor para seu desenvolvimento.- Além de ter boa drenagem, o substrato precisa ser bastante fértil. Para isso, enriqueça-o com matéria orgânica, como esterco.- Receber luz do sol todos os dias é fator fundamental para realçar seu sabor. As regas, feitas periodicamente, devem deixar o solo úmido, mas não encharcado.- Se o plantio for feito com sementes, a primeira colheita poderá ser realizada de 30 a 70 dias depois da germinação.

Cebolinha- Vasos coletivos são boas opções, já que ela necessita de pouco espaço para crescer.- O solo, em contrapartida, tem de ser bem rico: adube-o com compostos orgânicos, como húmus, antes de plantá-la. – Adaptável aos diferentes climas do país, dispensa a incidência direta de sol, mas não os ambientes bem iluminados. Deve ser aguada diariamente.- A partir de 75 dias depois de plantadas as sementes, colha as hastes externas, que são as mais antigas, retirando-as pela base.

ervas5

Tomilho- A drenagem é essencial, por isso, ao preencher o vaso, procure alternar camadas de terra, areia e seixos ou cacos de telha.- Somente quando o substrato estiver seco, há necessidade de regá-lo.- Cerca de 60 dias após o plantio – ou sempre que as flores começarem a aparecer –, ocorre o período indicado para a primeira colheita.- Uma vez que geralmente se costuma usar o tempero seco, a dica é apanhar os ramos e deixá-los descansando durante alguns dias em local ventilado.

ervas3

Orégano- Chega a 50 cm de altura se plantado em solo fértil. No plantio, enriqueça o substrato com matéria orgânica, como esterco.- Aprecia clima ameno com calor moderado. As folhas exigem exposição direta ao sol – cerca de quatro horas diárias – para que o sabor do tempero seja realçado.- A irrigação deve ser feita diariamente, já que o orégano não tolera terra seca. Apenas tome cuidado para não colocar água demais e encharcar as raízes.- Aguarde até a planta atingir a altura de 20 cm para, só então, fazer a primeira colheita. Deixe os ramos expostos em local ventilado durante alguns dias se quiser secá-los.

Manjericão- Prefira os vasos individuais. Se escolher uma jardineira, instale as mudas de forma mais espaçada, com pelo menos 30 cm de distância entre elas. Nesse caso, plante-o ao lado do orégano, pois este ajuda a afastar pragas. – A erva precisa receber pelo menos quatro horas diárias de exposição ao sol ara que fique sempre verdinha, com sabor e aroma acentuados. Ela também equer rega todos os dias. – Dois meses após o plantio por sementes, já se pode fazer a primeira colheita. E as seguintes devem ser frequentes.

ervas8

ervas