Categoria: Jardim vertical

Com diferentes formatos e espécies de plantas, escolha um jardim vertical para chamar de seu. Mesmo com pouco espaço, confira as dicas para um cantinho verde em casa.

vertical1

Quando você passa por um jardim vertical como o do Elevado Costa e Silva, o famoso minhocão de São Paulo, a sensação é de alivio. Um grande alívio por estar diante de um paredão verde depois de tanto cinza e concreto.

E sabe por quê? Os jardins verticais ajudam a melhorar o ar da região, reduzem a emissão de poluentes na atmosfera e trazem conforto térmico para dentro dos ambientes, diminuindo o uso de aparelhos de ar condicionando e gerando uma economia de energia elétrica de até 30%. Outro imenso beneficio dos jardins verticais é que eles atraem pássaros, abelhas e outras espécies de animais e insetos, contribuindo com o equilíbrio do micro clima local. E, é claro, não podemos deixar de citar que eles são lindos demais.

Os jardins verticais já são uma realidade – absolutamente necessária – nos dias atuais e a tendência é que o número de adeptos aumente cada dia mais. Especialmente porque os jardins verticais não são exclusividade dos grandes prédios, pelo contrário, casas e apartamentos também podem receber esse pedaço de paraíso e todos os seus benefícios.

vertical3

E se é justamente essa sua intenção, ter um jardim vertical em casa, então acompanhe esse post para ficar por dentro de tudo o que você precisa saber sobre jardim vertical. Confira:

Dicas para montar um jardim vertical em casa

  • Qualquer ambiente da casa pode receber um jardim vertical, desde que ele tenha as condições de luz e ventilação necessárias para a vida da planta;

vertical4

  • Na hora de escolher as plantas que irão compor o seu jardim, dê preferência para as que exigem os mesmos cuidados. Ou seja, nada de misturar plantas de sol pleno com plantas de sombra;
  • O jardim vertical pode ser montado diretamente na parede com o auxilio de suportes de bambu, pallets ou plástico. Outra possibilidade é deixá-lo suspenso, nesse caso os canos de pvc são muito utilizados;

vertical0

  • Pense no tipo de irrigação: manual ou automática? Para jardins verticais de pequeno porte, a rega manual é suficiente, mas para grandes paredões – tanto em altura, quanto em largura, o ideal são os sistemas automatizados que garantem a rega de todas as plantas por igual, além de facilitarem o momento de adubagem que pode ser realizada junto à irrigação;

vertical5

  • Caso você não tenha muito disponibilidade e tempo para cultivar o seu jardim vertical, opte por plantas que não exijam tantos cuidados. Uma boa opção são as suculentas;

vertical11

  • As plantas que crescem verticalmente na natureza são ótimas opções para esse tipo de paisagismo, como as samambaias, jiboias e barba de serpente. Mas existem outras que também são usadas com muito sucesso em jardins verticais. 

vertical6

vertical8

Alguns tipos de plantas para jardim vertical:

  • Brilhantina (Pilea microphylla)
  • Clorofito (Chlorophytum comosum)
  • Hera-inglesa (Hedera helix)
  • Jibóia (Epipremnum pinnatum)
  • Orquídea-grapete (Spathoglottis unguiculata)
  • Trapoeraba-roxa (Tradescantia pallida purpúrea)
  • Plantas de sombra e meia-sombra
  • Antúrio (Anthurium andraeanum)
  • Asplênio (Asplenium nidus)
  • Babosa-de-pau (Philodendron martianum)
  • Barba-de-sepente (Ophiopogon jaburan)
  • Bromélia (Guzmania sp)
  • Columéia-peixinho (Nematanthus wettsteinii)
  • Chifre-de-veado (Platycerium bifurcatum)
  • Dedo-de-moça (Sedum morganianum)
  • Dinheiro-em-penca (Callisia repens)
  • Falenópsis (Phalaenopsis x hybridus)
  • Flor-batom (Aeschynanthus radicans)
  • Flor-de-maio (Schlumbergera truncata)
  • Peperômia (Peperômia scandens)
  • Renda-portuguesa (Davalia fejeensis)
  • Samambaia (Nephrolepis exaltata)
  • Singônio (Syngonium angustatum)

Cuidados anotados e plantas conhecidas, falta agora ver o mais importante: mais projetos inspiradores de jardins verticais. 

vertical9

vertical15

vertical13

vertical16

Para todos os gostos e bolsos, dos mais elaborados aos mais simples.

vertical12

No mundo em que se multiplicam apartamentos pequenos e varandas integradas, nem sempre sobra espaço para ter aquele jardim dos sonhos. Mas é claro que isso não significa que você precisa abrir mão do verde dentro de casa – e nem se contentar com apenas uma suculenta na estante da sala.
Os jardins verticais, suspensos e até uma pequena horta, também podem ser montados dentro de casa, em diversos ambientes, com os mais diferentes estilos de decoração. 

VER (mais…)

Em uma época em que quase não se vê mais áreas verdes nos centros urbanos, o jardim vertical chegou para modificar a paisagem, principalmente em ambientes pequenos, aplicando-se tanto em paredes internas quanto em muros externos.

Embora seja uma tendência atual, o paisagismo já era exercido na década de 1970 pelo famoso Roberto Burle Marx, onde ele usava orquídeas e bromélias, além de outros epífitos, através de formas sinuosas e desenhos orgânicos, características marcantes em seu trabalho.
Como em todos os jardins, o vertical também requer cuidados e manutenção periódica. Deve-se ficar atendo a escolha das espécies de plantas, dos substratos, irrigação (importantíssima, afinal, quando bem executada garantirá a saúde das plantas e ainda pode ser manualmente ou automatizada por gotejamento, dependendo do tamanho do jardim), fertilização, entre outras características.

VG1

VG

VG2

Para que o projeto tenha sucesso, é necessária a contratação de uma empresa de jardinagem ou um paisagista, profissional que projeta jardins compondo paisagens com plantas e outros elementos para fins decorativos, ou seja, ele busca harmonizar a construção com os elementos naturais, integrando-as às características ambientais e aproveitando recursos como vegetação, circulação de ar, luminosidade, entre outros.

VG3
Um jardim vertical não deixa só o ambiente bonito, como também proporciona benefício, entre eles: melhora a qualidade e umidade do ar, garante isolamento térmico (temperatura) e acústico (som), além de acomodar uma gama de espécies. O isolamento térmico se dá por uma característica chamada resfriamento evaporativo, pois as plantas perdem umidade em dias quentes, o que acaba por reduzir a temperatura, e retem o calor nos dias mais frios, contribuindo a favor da inércia térmica do ambiente.

VG6

VG5

Existem algumas maneiras para fazer um jardim vertical, entre elas:

Técnica de fibra de coco, que pode aparece junto com as plantas, pois é uma fibra natural e cria harmonia na decoração. Porém, como apodrece com o tempo, recomenda-se trocar essas fibras a cada dois anos – quando em ambientes ao ar livre – e a cada quatro e/ou cinco anos – quando em ambientes internos (dentro de casa, por exemplo);
Técnica quadro vivo, onde um quadro é fixado dentro de casa com parafusos e buchas em local bem iluminado. Toda a estrutura é vedada a fim de se evitar vazamentos e/ou umidade, podendo fazer rega manual ou por sistema computadorizado;

VG7
Técnica vasos meia-lua, que podem ser fixados na própria parede ou em treliças (conjunto de ripas de madeira cruzadas, usadas em portas, biombos etc. geralmente com fins ornamentais). A distribuição do vaso pela estrutura dependerá do gosto e do estilo de quem o estiver decorando. Caso opte por uma treliça metálica, ela precisa passar por um tratamento para resistir as intempéries. Nesse tipo de técnica também é possível usar fundos de garrafa PET como se fossem vasinhos, ótima opção econômica e, principalmente, pelo fato de reciclagem;
Usar blocos pré-moldados, que são instalados em muros impermeabilizados ou também sem apoio, uma vez que possuem passagem para passar vigas de sustentação. São utilizados como jardineira e vendidos em dois tipos: bloco de concreto socado, dispostos em ziguezague, e blocos de ferro fundido, dispostos em modo contínuo; usar blocos cerâmicos, que quando instalados um ao lado do outro, ficam com o vão central livre, possibilitando o preenchimento com substrato (nutriente para as plantas). Nesse caso, a tubulação de água é embutida e, dependendo do tamanho do jardim, pode ser regado por um sistema automático de gotejamento ou manualmente;
Técnica Wall Green, que é vendido em kits com sistema modular e consiste em peças para a montagem da estrutura leve e resistente, que chega a suportar dezoito plantas. Sua montagem é rápida e a instalação das plantas é fácil. Ainda permite aplicação de adubagem, fertilizantes líquidos com nutrientes, mantendo as plantas sempre saudáveis, e não transfere a umidade para a parede. Como seu formato modular lhe permite flexibilidade, é possível expandi-lo vertical ou horizontalmente. Ainda existem as técnicas painel vivo, quadro vivo e ecotelhado.

VG4

Faça o que for mais conveniente, mas não deixe de trazer o verde para perto de você, afinal espaço não é problema aqui.

VG8

VG9

Acha que este post pode ajudar alguém? Compartilhe com ele.

Agora pre-pa-re o seu coração! Chega de desculpas, é hora de colocar em prática o velho sonho de ter um jardim vertical. Separe um cantinho na sua varanda, cozinha, sala de estar, área de serviço ou quintal. O importante é ter uma boa dose diária de luz e escolher as plantas certas para o seu ambiente. Uma dica: selecione espécies com necessidades bem parecidas, em termos de luz solar, clima, solo, rega, entre outras. Assim será mais fácil cuidar delas com o carinho que precisam.

jv

O jardim vertical é perfeito para quem adora verde, mas não tem muito tempo para cuidar das plantas. Se for este o seu caso, use e abuse de plantas pendentes como tostão (dinheiro-em-penca) e columéia (peixinho), além de bromélias, orquídeas phalaenopsis e suculentas. A estante que dá vida ao jardim é bem fácil de fazer em casa, em versão mini ou giga, com o uso de tijolos ou lajotinhas, tábuas de madeira e muita criatividade.

jv5

A varanda é pequena, mas assim vai ficar com a maior pinta de quintal. Boa para reunir os amigos em tardes gostosas. Já imaginou um piquenique nessa varanda? O jardim vertical, feito com painel de madeira, é bem simples e funcional.

jv9

Você ama verde, mas não abre mão de uma decoração bem clean? O jardim vertical, onde as samambaias reinam soberanas, é perfeito para ambientes fechados que recebem bastante luz. E se quiser dar um toque mais romântico, aposte na hera.

jv2

jv8

jv7

jv6

O mais importante é manter a planta sob controle com podas regulares, e lembrar que algumas são tóxicas, ou seja, estão proibidas em casas com crianças e bichos de estimação.

jv4

jv3

jv1

Gostou das ideias? Então, vamos pular a fase de pensar em um jardim vertical para criar um, só nosso? Aguardo as fotos de vocês.

Obrigada pela visita!

O pouco espaço não é desculpa para não ter um jardim. Se faltam metros quadrados, as plantas podem subir pelas paredes.

verti

verti9

Os jardins verticais podem ter formatos variados e abrigar diferentes espécies.

verti8
Separe um cantinho na sua varanda, cozinha, sala, área de serviço ou até no banheiro. O importante é ter uma boa dose diária de luz e escolher as plantas certas para o seu ambiente.

verti7

Uma dica: selecione espécies com necessidades bem parecidas, em termos de luz solar, clima, solo, rega, entre outras. Assim será mais fácil cuidar delas com o carinho que precisam.

verti6

verti5

verti4

verti3

verti10

verti2