Le Petit Chouchou


Misture cores, reaproveite materiais, coloque muitas plantas e sinta-se livre para criar espaços cheios de vida

O estilo de decoração boho, que tem um visual meio cigano, também é conhecido como bohemian e encanta nossos olhos graças às misturas que ele propõe. Entre referências étnicas, orientais, hippies e até punk, o boho permite criar ambientes cheios de texturas e cores e, ainda, com peças vintage.
O segredo está em saber mesclar bem os estilos sem deixar o ambiente pesado, como nesta seleção a seguir. Se você se animou com a ideia de criar espaços mais coloridos e aconchegantes em casa, as ideias que separei vão dar um estímulo extra. Confira!

bolo
Se a ideia é criar um espaço aconchegante em casa, o estilho boho pode ser uma boa opção. Almofadas artesanais e objetos de formas delicadas compõem o décor. A paleta composta por tons quentes completam o ambiente e convidam ao relax.
Mantas de várias estampas e texturas, tapetes, luminária vintage, pufe, almofadas e plantas formam a receita desta sala boho e chic.

bolo2

Este ambiente prova que o estilo boho também permite inúmeras combinações. Tapeçarias estampadas no sofá, tecido na parede, almofadas diversas conferem um clima étnico nesta sala. 
Cores trazem alegria e as texturas garantem aconchego. A luz ambar também se encaregam de reforçar o clima de bem-estar.

bolo7

bolo5
Objetos com história formam a decoração desse quarto. Aqui, cama, espelhos, bandô e acessórios comprados em viagens e mercados de pulga da Europa e Ásia se juntam a móveis vintage. O resultado é um ambiente charmoso e muito aconchegante.

bolo8
Tons vibrantes que contrastam com a parede branca, mesinhas azuis e pompons completam o mood boho e chic.
Clima despretensioso!

bolo4

bolo1
bolo6

 

Natal … Aposte na criatividade e antecipe o clima de festa

Vem chegando dezembro e as ruas, lojas e casas de amigos começam a ser invadidas por verde, vermelho, dourado e neve fake… O Natal é lindo e pode ser ainda mais marcante com um pouco de ousadia ao melhor estilo decoração de inverno. Que tal, neste ano, deixar as combinações tradicionais e tentar algo novo, mais criativo? Pensando nisso, separei boas ideias, das mais práticas às mais elaboradas, para você trazer mais brilho para o fim de ano!

nat1

Uma decoração de Natal bem-sucedida não se resume apenas em ter um pinheiro enfeitado. Expandir os elementos para os cantos da casa é uma maneira de inundar todo o espaço com clima festivo e criar ambientes diferentes para receber os amigos e a família na ceia.

nat6

nat10

nat13

Pinheiros pequenos podem aparecer colocados sobre uma das mesas laterais ou sobre um armário, assim como apenas galhos e sementes.

nat8

Luzinhas fazem uma releitura do acessório clássico e cria a atmosfera ideal.

nat12

Uma boa dica na hora de decorar para o Natal é apostar em elementos inusitados que remetam de forma original – e pessoal – às festividades. Como a árvore é vibrante o suficiente por si só, os ornamentos usuais foram dispensados.

nat11
Quem foi que disse que Natal tem que vir com aquela cara de inverno? Onde as nossas altas temperaturas prevalecem, criar um clima azul, branco e verde pode ser uma boa opção.

nat2

nat4

Que atire a primeira pedra aquele que não imagina uma ceia quando o assunto Natal vem à tona. É por isso que, mesmo antes da noite de 24 de dezembro, vale caprichar na decoração da mesa, evocando todo o espírito de festejar a vida que o fim de ano traz.Vou dar algumas ideias de como arrumar a mesa para esperar os pratos deliciosos que vêm por aí.

nat3

nat5

nat

nat7

nat9

 

 

Como colocar quadros na parede?

Segue o post hoje abordando um tema que traz muitas dúvidas pertinentes: como escolher e dispor quadros na parede? Hoje em dia é relativamente fácil buscarmos referências de composições em diversos sites ou ferramentas de busca pela internet, concordam? Só que nem sempre esses resultados ficam harmônicos ou traduzem a realidade e o nosso gosto pessoal pelas paredes. A partir dessa premissa, vou enumerar algumas dicas e recomendações que poderão tornar a sua experiência bem-sucedida.
Mãos à obra!

quadro9
O primeiro passo é agrupar todos os quadros disponíveis num único espaço para avaliarmos o esquema de composição. Aqui vale uma subida ao sótão, vasculhar armários e resgatar aqueles pôsteres que trazemos de viagens. É importante salientar que a fase econômica do nosso país propõe uma reflexão em torno do que temos em casa e que pode ser reaproveitado: essa reutilização pode vir carregada de bossa!

quadro10

quadro2

Trocar ou recuperar molduras, reenquadrar uma obra existente de uma outra maneira, reagrupar quadros em locais diferentes com formas de exposição mais criativas, enfim, fazer com que a arte saia das telas e avance para todo o entorno.


As paredes tem vida!
Em busca de uma alternativa à realidade virtual que invade nossas rotinas, elencar memórias afetivas pela casa pode resgatar sensações até então esquecidas ou deixadas de lado. Trazer para o nosso convívio uma parede que conte um trecho da nossa história sem a obviedade das fotografias é algo inusitado, certo? Pois que venham as obras herdadas de família, os quadros pintados pelos filhos ou sobrinhos, as dedicatórias escritas por nós no passado…Tudo isso ganha força quando existe um roteiro a ser contado.

quadro4


Tudo pronto? Avante!

Uma vez selecionado o local e quadros disponíveis, vamos avaliar as possibilidades. Aqui cabem alguns tópicos que poderão auxiliar:

1) Monte diversas composições no chão e fotografe;

quadro
2) A partir desse exercício você poderá avaliar quais tipos e tamanhos de moldura cabem no conjunto ou mesmo qual será a necessidade de substituir alguma moldura existente;

quadro5
3) Nessas composições, observe as seguintes questões de harmonia entre as obras:
– Mantenha a mesma distância no vão entre os quadros ou
– Imagine um grande retângulo externo e “encaixe” as obras dentro desse espaço ou;
– Alinhe as obras pela parte inferior ou superior numa disposição linear, que pode ir para a parede ou ficar apoiada sobre moveis.

quadro1
Lembre-se de que, primordialmente, a moldura deve combinar com a obra, e a composição com o ambiente!
 
Na hora de finalizar… Mais dicas!
Chegou o momento! Os quadros já retornaram revigorados da molduraria e vão para a parede. Aquele amigo que sempre te ajuda com a furadeira não pode vir, você está numa ansiedade absurda e não quer esperar? Vamos juntos!
1) Monte novamente no chão a opção escolhida anteriormente para avaliar se, após os ajustes nas molduras, algum remanejamento precisa ser feito;
2) Definidas as posições, tire as medidas e transfira para a parede, sempre observando a distância a partir do chão;
3) Para quadros menores, eu recomendo os pregos de aço. Já para os medianos ou grandes, sem dúvida vamos recorrer para furadeira, buchas e parafusos!
4) Por fim, uma surpresa: se você chegou até aqui,  no meu Instagram tem várias dicas e vídeos do meu programa CasaLuxo, no YouTube,  com “passo a passo” para facilitar ainda mais!

quadro11

 

Como combinar cores na decoração sem medo

Combinar cores na decoração sem medo exige uma dose de coragem + uma dose de técnica.
Vamos combinar o seguinte:
Você entra com a coragem que eu entro com a técnica.

cor

Três coisas vão valer sempre na hora de combinar as cores na decoração. Não importa que cores você vai escolher e não importa o ambiente que você vai decorar.
Passo 1. Procure inspiração
Em decoração eu sou a favor de seguir a intuição e assumir riscos, mas pra isso é importante treinar o seu olhar.
Antes de decidir que cores usar na decoração, pesquise e reúna inspiração.
Colecione imagens de ambientes com cores que te agradem e entenda como eles funcionam.

Você pode decorar sua casa com apenas uma cor, é o esquema monocromático
É um ambiente monocromático?
As cores usadas são brilhantes ou sutis?
Como as cores são usadas?

Decoração com pontos de cor/ Pontos de cor sobre uma base neutra.

cor1

Ou blocos de cor em grandes superfícies como móveis e paredes.

cor2


Use o Pinterest para colecionar imagens inspiradoras do uso das cores na decoração.

IMG_5100

Passo 2. Mantenha uma paleta restrita
Um esquema com muitas cores é mais difícil de gerenciar e pode deixar o ambiente confuso e agitado.
Por outro lado, um ambiente com poucas cores pode ficar desinteressante e monótono.

Escolha 2 ou 3 cores e mantenha-se fiel à elas.

cor3


Passo 3. Pense em famílias de cor
Restringir a paleta a 2 ou 3 cores não significa “engessar” a decoração.
Pense na riqueza de tonalidades que cada cor oferece e use-a.

cor4

Se o seu sofá ou poltrona tiverem cores neutras – como preto, bege, marrom ou cinza – você poderá utilizar basicamente qualquer estampa ou cor de almofadas. No entanto, dê preferência às cores mais fortes para criar um ponto de destaque no ambiente.

cor5

cor6

As almofadas são ótimas aliadas, e se enjoar é só trocar as capas, assim como tapetes que trazem conforto térmico e cor.

cor8

cor10

Aposte em quadros com cores mais vivas como vermelho, verde, azul turquesa, amarelo e laranja se o seu objetivo é ter um ambiente cheio de vida.

cor9

cor11

Lembre-se que nada te impede de mudar todas as cores novamente quando enjoar ou sentir que precisa de mudanças.

cor12

Guia prático para decorar mesa de centro

Decorar mesa de centro te enche de dúvidas?
Pode ser que sim, afinal decorar a mesa de centro para que fique bonita e funcional não é tão simples quanto parece.
O que você quer é expor objetos bacanas que transmitam o seu estilo e ainda ter espaço para apoiar a pipoca, guardar o controle remoto e esticar os pés?

central10
Guia prático para decorar mesa de centro
1. Use pelo menos uma bandeja
As bandejas ajudam a criar divisões e organizar a superfície da mesa de centro. Além disso é muito mais fácil tirar uma bandeja para abrir espaço rapidamente na mesinha do que remover vários ítens separadamente.

central6
Bandejas também criam a sensação de grupo, de coleção, que tornam seu arranjo agradável aos olhos.
2. Escolha o ponto focal do arranjo
Escolha uma peça grande ou um grupo de peças menores para ser o centro de interesse, a estrela do seu arranjo. Pode ser um objeto com uma forma interessante ou uma cor chamativa que reflita a sua personalidade, ele irá ancorar a composição.

central1

central2
3. Crie um grupo em forma de triângulo
Tendo o seu objeto âncora como ponto de partida crie um grupo em torno dele de modo que o resultado seja um triângulo imaginário. Posicione o objeto mais alto no meio.

central4

central8
Organizar os objetos em grupos e não linhas e variar suas alturas mantém o olhar circulando pela composição e cria interesse.

4. Use cor para criar unidade
Escolha 1 ou 2 cores e as repita em todos os objetos da composição. A repetição faz seu cérebro entender o grupo como um conjunto e deixa o arranjo harmônico.

central7
5. Use texturas para criar contraste
Repetição sem contraste pode ficar entediante por isso não se esqueça de variar as texturas, os materiais dos objetos. Misture vasos de vidro com bandejas de fibras naturais, plantas e flores com objetos metálicos e madeira.

central9
Objetos para uma composição infalível
Bandeja + Livros + algo natural (planta, concha, pedra, osso) + esculturas ou pequenos objetos decorativos + vela + uma peça reluzente (metal, vidro, espelho).

central5
Estes pequenos arranjos de objetos funcionam sobre qualquer superfície (aparadores, cômodas, prateleiras, estantes) e são fundamentais para dar personalidade aos espaços. Além disso são uma forma barata de decorar a sua casa com itens que você já tem.
Recolha folhagens e flores dos jardins da vizinhança, use louça antiga como vaso, junte conchinhas da sua praia preferida em um vidro interessante. Depois é só partir pro styling.

central